Feedback, ferramenta de melhoria

Feedback, ferramenta de melhoria

O feedback pode ajudar no relacionamento profissional, social e familiar

Todos os dias ouvimos comentários sobre a importância do Feedback e nos deparamos com um misto de frustração e desanimo, pois o resultado desta tão importante ferramenta muitas vezes é malograda pela falta de técnica e/ou preparo daquele que se habilita a ser o agente ativo do processo.

A alguns anos atrás recebi uma orientação acerca de Feedback que foi marcante em minha carreira.

O agente ativo (geralmente o líder) deve reunir-se com o agente passivo (geralmente o liderado) com o único objetivo de realizar um dialogo sobre as ações realizadas e analisadas durante um período, tendo com base a ética e a boa educação.

O Feedback sempre deve assumir a condição positiva nas relações profissionais e deve ser ferramenta essencial para o desenvolvimento dos relacionamentos dentro da empresa. Grupos que trabalham bem o Feedback tendem a ser mais produtivos e harmoniosos.

Uma regra muito básica que aprendi e que pratico é a regra “PID” (Percepção,Impacto e Desejo) conforme segue:

Primeira reunião: o líder abre agradecendo a presença do liderado e explica a dinâmica a ser adotada: 

  1. Nesta reunião será colocado a posição do líder que mediante a observações precisa corrigir alguma distorção;
  2. A reunião é curta e não deve ser motivo de discussão;
  3. Todos os assuntos tratados deverão ser refletido pelo liderado para posterior realização da reunião devolutiva, onde o liderado exporá seu plano de ação ou de forma profissional contestar algum ponto que tenha ficado em aberto.

Abordagem da primeira reunião:

  • P – Percepção – o líder deve expor de forma clara e objetiva qual a percepção que o mesmo tem das ações desenvolvidas pelo liderado, abordando os aspectos positivos ou negativos decorrente dos atos realizados.
  • I – Impacto – Nesta fase da conversa, expõem-se qual o impacto que as ações estão causando sobre a equipe ou sobre o processo avaliado.
  • D – Desejo – Finaliza-se com a comunicação do desejo, ou seja, quais as ações que necessitam ser implementadas para retornar ao objetivo desejado pela organização.

Segunda reunião: devolutiva, o líder deve estar preparado para ouvir com atenção.

  1. O liderado apresenta seus contra-argumentos e o plano de ação para atendimento das melhorias necessárias;
  2. O líder e o liderado firmam um acordo e ambos monitoram os resultados do plano de ação.

Comigo, este processo mostrou-se vitorioso e os resultados foram muito especiais, afinal, o tratamento que dispensamos às pessoas deve ser igual ao que queremos receber destas também.

Pratique o Feedback junto a sua equipe, junto a sua família, todos ganham com isto.

Um abraço a todos, tenham uma excelente semana.

Publicado originalmente em https://www.linkedin.com/pulse/feedback-andr%C3%A9-cardoso

 


Fonte: Artigos Administradores / Feedback, ferramenta de melhoria

Os comentários estão fechados.