Finanças pessoais x Finanças empresariais

Finanças pessoais x Finanças empresariais

Quando juntamos Finanças Pessoais com as Empresariais temos uma mistura química heterogênea muito pior que óleo e água, o resultado chega ser até explosivo. Continue lendo

Infelizmente a matéria de Finanças Pessoais está fora da cartilha escolar brasileira, acredito que a maioria das pessoas aprendam a se organizar pela dor, e acontece o mesmo dentro das empresas, as Finanças Empresariais não são bem controladas pela falta de conhecimento.

As Finanças Pessoais devem ser tratadas com atenção, pois é através da nossa renda que pagamos as despesas de casa, compramos roupas, acessórios, viabilizamos aquela viagem tão sonhada, a compra de um veículo, um imóvel, etc. Apesar da matéria de Finanças Pessoais ainda não estar na escola, a tecnologia trouxe recursos que ajudam na administração de nossas contas, hoje temos diversos modelos de planilhas eletrônicas de fluxo de caixa, softwares e aplicativos grátis que ajudam a gerir nossas receitas e gastos.

Quando juntamos Finanças Pessoais com as Empresariais temos uma mistura química heterogênea muito pior que óleo e água, o resultado chega ser até explosivo. Este é um erro muito comum e deve ser eliminado. Segundo a Resolução número 750/93 do Conselho Federal de Contabilidade no Princípio da Entidade; O Patrimônio empresarial não deve se misturar com os dos seus sócios ou proprietários. Quando a mistura acontece o empresário acaba sacrificando sua família, tirando o dinheiro das compras de mercado para pagar as contas da empresa e o contrário também é prejudicial, por exemplo, quando parte do faturamento da empresa é usado para comprar algum bem pessoal.

As duas finanças devem ser tratadas separadamente, o objetivo da empresa é gerar lucro e este tem que ser a subtração das receitas menos os gastos, nesta matemática devem conter apenas contas ligadas à empresa, senão o empresário nunca entenderá como funciona seu negócio e por conseqüência não poderá avaliar e melhorar ele, e ainda exclui a possibilidade de conseguir um investidor, por não conseguir apresentar um histórico financeiro organizado.

Portanto, não devemos juntar as Finanças Pessoais com as Empresariais, os objetivos são diferentes. O empresário tem que determinar seu pró-labore e viver com ele, caso as contas em casa estejam fechando no vermelho o remédio é totalmente diferente se acontecer o mesmo com as contas da empresa, mas isso é tema para outro artigo.

Fonte: Artigos Administradores / Finanças pessoais x Finanças empresariais

Os comentários estão fechados.