Geração híbrida de energia – a solução para "estocar vento"

Geração híbrida de energia – a solução para “estocar vento”

Afinal, se estocar vento não é possível, qual a solução para aperfeiçoar a geração de energia eólica e mitigar o problema da incsontância dos ventos?

Uma característica importante que define a qualidade da energia é o fornecimento de forma contínua e estável. Para tal, o princípio básico a ser considerado na geração de energia é a necessidade de uma energia mecânica constante que permita a movimentação de geradores de forma contínua e com pouca interrupção.

A energia eólica, grande promessa das energias renováveis, tem a dificuldade de depender do vento, que é inconstante, o que afeta a qualidade da energia.

Em discurso na ONU sobre energia eólica, a presidente Dilma foi muito infeliz em sua colocação, especialmente ao citar:

– A água é gratuita

Esse é um erro básico de conhecimento do processo de contabilização no ciclo de produção de energia. Não existe almoço grátis.

Existe um custo imenso para a produção dos reservatórios e um risco alto de variações de volume e até mesmo de falta de água por razões climáticas. Ambas estas situações devem ser precificadas como “custo da água” ou as hidrelétricas nunca estarão preparadas para eventualidades como a que estamos enfrentando atualmente e nunca definirão de forma adequada o retorno do investimento.

– O vento estocado

Esta foi uma infeliz declaração e as repercursões foram as mais perversas e pejorativas possíveis.

Apesar da colocação infeliz da presidente, se trocarmos a frase “ter uma forma docê (sic) estocar porque o vento, ele é diferente em horas do dia” pela frase ” ter uma forma de garantir a estabilidade no fornecimento da energia mecânica para a geração eólica” muda completamente o entendimento do discurso.

Esta forma de garantir a estabilidade da energia mecânica pode ser conseguido através de uma geração hibrida de energia.

Com as variações no vento, a diferença de potência na energia mecânica provida por ele e necessária para a geração poderia ser suprida por uma energia auxiliar, como por exemplo, uma turbina a gás, um motor a diesel ou energia solar (para suprir a baixa potência mecânica durante o dia).

Já existem aplicações de geração hibrida de energia em pequena escala, onde placas solares e geradores eólicos alimentam um banco de baterias que garante o fornecimento contínuo e estável de energia. Tal tecnologia permite a redução do tamanho do banco de baterias, que possuí um custo muito elevado, viabilizando assim projetos em áreas isoladas ou projetos de total independência do sistema público de fornecimento em centros urbanos.

A geração híbrida elevaria o custo da geração eólica um pouco, mais ainda assim seria mais barata do que a geração puramente a gás ou a diesel, por exemplo. Porém, é fato que isso não muda em absolutamente nada os critérios de seleção dos locais para instalação das turbinas eólicas, antes é apenas um meio para melhorar a qualidade da energia gerada.

O desenvolvimento de tecnologias de geraçao hibrida de alto volume de energia pode alavancar a utilização de fontes renováveis de energia e acelerar o fim da dependência de fontes fósseis.

Apesar da ser geração eólica, é fundamental que ela não seja refém do vento.

Publicado originalmente em https://www.linkedin.com/pulse/gera%C3%A7%C3%A3o-hibrida-de-energia-solu%C3%A7%C3%A3o-para-estocar-paulo-planez-diniz


Fonte: Artigos Administradores / Geração híbrida de energia – a solução para “estocar vento”

Os comentários estão fechados.