Growth hacking: como alavancar o seu negócio sem gastar muito

Growth hacking: como alavancar o seu negócio sem gastar muito

Conheça algumas estratégias para tirar o seu negócio do papel e ter um crescimento exponencial, mesmo com um orçamento enxuto

Como hackear as regras para alavancar o seu negócio? Quando vamos lançar um novo produto ou serviço, a estratégia inicial consiste em disponibilizar uma grande verba para campanhas. Afinal a fórmula é básica:

Investimento + Exposição = Resultado

Mas e quando não há verba para fechar todos os relógios e pontos de ônibus da cidade, mais aqueles 30″ de ouro no horário nobre?

Restringe-se o target, reduz a abrangência regional, faz aquele anuncio no guia de bairro e torce para algum cliente entrar em contato. De fato não é uma solução muito estratégica, não é mesmo?

Graças à democratização dos meios de comunicação e à inovação, cada vez mais startups vem surgindo do nada, contrariando as regras cravadas no desenvolvimento dos Business Plans tradicionais. A partir desta revolução o marketing vem sendo reinventado diariamente com fórmulas cada vez mais criativas e eficazes, dando origem à uma nova abordagem, o “growth hacking”. Airbnb, Uber, Paypal, são empresas que se beneficiaram deste conceito, surgindo de uma estrutura enxuta e se tornando empresas bilionárias a partir de um objetivo central, crescer.

A ideia de growth hacking está descrita no próprio nome, “hack” vem de quebrar um sistema e encontrar brechas que possam ser exploradas, e growth, significa basicamente crescer. Desta forma, este método possibilita utilizar todas a ferramentas e tecnologias disponíveis para criar novos meios de atingir os objetivos com mais eficiência. A estratégia de crescimento baseada no growth hacking não consiste em atingir a capacidade máxima da noite para o dia, mas sim em um crescimento constante e exponencial, revendo a estratégia a cada etapa alcançada.

Confira algumas dicas para implementar este conceito:

1. Faça um produto que as pessoas realmente querem

Pense em um produto ou serviço que entregue algum valor, a ponto das pessoas recomendarem para seus amigos.

Valide a ideia com pessoas verificando o interesse real no seu produto. Questione, quem são as pessoas que comprariam meu produto? Quais dados podem provar que o produto é vendável? Quais são as métricas que usarei para avaliar o crescimento?

Estes questionamentos irão ajuda-lo a criar um planejamento enxuto, aumentando a possibilidade de você atingir suas metas.

2. Desenvolva um MVP (Minimum Viable Product) e busque uma base de early adopters

Ao invés de gastar meses tentando chegar no máximo da inovação, lance uma versão beta, que ofereça o mínimo de usabilidade atrelada à essência do seu negócio. Não confunda MVP com um rascunho mal feito do seu projeto, esta versão deve ter usabilidade e ter o apelo necessário para gerar interesse.

Os early adopters serão importantes para testar as variações do seu negócio, e através de feedbacks darão os inputs necessários para você ir em frente. Busque uma base segmentada e exclusiva, um bom exemplo é o Nubank, que mesmo em uma fase mais avançada, aceita apenas clientes que são selecionados após submeterem uma proposta de adesão.

3. Descubra como promover e viralizar o seu produto

Crie métricas para avaliar a origem do seu tráfego e entenda o perfil do seu público. Entenda qual a mecânica correta para fazer o sua máquina girar? Quem são os promotores do seu produto? (Provavelmente os early adopters). Qual incentivo as pessoas precisam para aderir ao seu negócio?

Criar clientes que sejam fãs da sua marca é o melhor marketing que você pode ter, aposte em uma estratégia de “member get member” para expandir a sua rede, imagine uma legião de clientes promotores indicando o seu produto, a capacidade de expansão será multiplicada dia após dia. Veja exemplos como Uber, que através de um código de indicação oferece descontos para indicações, o Airbnb também utiliza esta técnica, dando descontos na reserva de quartos para quem indica e para quem é indicado.

4. Relacione-se com seus clientes

Pesquise sobre customer experience, crie uma estratégia de relacionamento oferecendo o melhor atendimento possível para seus clientes e tratando as reclamações para aprimorar o seu produto a cada dia. A maior parte dos clientes está sujeita a passar por algum problema com um serviço ou produto, mas o que realmente importa é como a solução será realizada.

Forneça um atendimento excepcional e o “mouth to mouth” marketing será a sua melhor campanha. Pense em como as marcas que você admira agem, e adapte ou crie novas estratégias a partir das suas experiências. Veja o exemplo do Netflix, com uma legião de fãs faz sucesso no Facebook com uma interação descontraída e personalizada.

Lembre-se que não há uma fórmula exata para todos os negócios, pense em cada etapa descrita aqui e adapte o seu negócio para atender os seus clientes da melhor forma. Acredite, você pode construir uma grande marca a partir do zero.

Comece hoje mesmo, desenvolvendo cada etapa para oferecer a melhor experiência possível. Não se apegue a regras, hackeie o sistema e obtenha o máximo de performance.

Como disse Steve Jobs, “why join the navy when you can be a pirate?” ou, “por que entrar na marinha quando você pode ser um pirata?”


Fonte: Artigos Administradores / Growth hacking: como alavancar o seu negócio sem gastar muito

Os comentários estão fechados.