Growth Hacking: Nunca vi, nem comi eu só ouço falar

Growth Hacking: Nunca vi, nem comi eu só ouço falar

Acredito que você tenha lido esse titulo, e talvez tenha ficado curioso e se perguntado. O que significa isso que eu nunca vi, tampouco ouvi falar? Mas fique tranqüilo, você não esta sozinho nessa ! A principio parece mais um dessestermos gourmet” que vemos com freqüência circulando por ai que não significa absolutamente nada a não ser “mais do mesmo”.  

Pois bem !  Growth Hacking  é um termo relativamente pouco conhecido aqui no Brasil, e foi criado por Sean Ellis, em 2010 nos Estados Unidos. É muito utilizado por startups, no vale do silício que é referência mundial em informação e inovação.

Mas afinal, o que será esse tal de Growth Hacking ?

Para entendermos com mais clareza, devemos desmitificar  o significado dessa palavra que ao pronunciarmos a expressão, o que nos vem em nossas mentes? Acredito que vocês tem pensado na palavra “hacker”, que é tida, muitas vezes, como sinônimo de alguém que tem grande domínio em sistemas tecnológicos e de computação, e que  utiliza-se desse conhecimento para cometer crimes cibernéticos.

Mas em contraponto temos a palavra (“Growth”) do inglês, tem significado de crescimento que se associarmos tudo isso, teremos um profissional,que se beneficia de sua criatividade, agilidade, conhecimento e experimentação tecnológica, E cujo o único objetivo é a busca incessante de soluções e melhoria continua para o crescimento de empresas,  seja de usuários de um produto ou serviço, vendas, assinaturas, ou qualquer outra coisa. Através de metodologias inovadoras.

Agora você deva estar se perguntando senão estamos falando de um profissional de marketing? Lamento ! Mas não estamos. A resposta para esta questão é: que a grande diferença entre um e outro é que o Growth Hacking não está preocupado somente em gerar consumidores para o negócio, ele objetiva reter esses usuários, para o crescimento efetivo e duradouro da companhia.

Mas devemos enfatizar que o Growth Hacking, não ira substituir o “velho marketing” ,mas pode ser utilizado como uma estratégia auxiliar para proporcionar um crescimento acelerado ou simplesmente aprimorar aquilo que já vem sendo feito.  Sendo assim, um não substitui o outro, mas sim  são profissionais com focos diferentes para o crescimento do seu produto.

Growth Hacking visto na pratica

Bom, acredito você já entendeu o que é como um growth hacker utiliza-se de seu Know how. Mas resumidamente, ele busca as estratégias mais eficazes e com menores custos para que a empresa tenha um crescimento de alto impacto.

“Um growth hacker descobre uma estratégia de crescimento dentro dos parâmetros de um método escalável e repetível para o crescimento, inspirado pelos dados e motivado pelo produto”. – Aaron Ginn

Vejamos alguns casos de sucesso de Growth Hacking em empresas.

#1.AirBnb:  É sem duvida um dos  cases mais famosos de Growth Hacking do mundo. aconteceu quando os designers Brian Chesky e Joe Gebbia criaram um espaço na internet para as pessoas cadastrarem suas próprias casas e alugá-las por temporadas para turistas se hospedarem. A sacada genial utilizada pelo AirBnb foi utilizar seu próprio concorrente.

É isso mesmo ! Seu próprio concorrente  A Craiglist, (Uma espécie de classificados onde você pode encontrar de tudo). Utilizou-se  da engenharia reversa, que constitui na construção de uma plataforma de forma compatível com o Craiglist.Toda vez que o usuário era abordado por esse tipo de anúncio, ele era direcionado para o AirBnb. Sendo assim, o site de aluguel de casas por temporada conseguiu ampliar drasticamente o seu número de usuários e foi um sucesso.

#2.Hotmail: Provavelmente um dos casos mais antigos de Growth Hacking. O serviço de email gratuito se tornou extremamente conhecido e utilizado por milhares de pessoas quando adotou uma estratégia extremamente simples e ousada. Incluiu no rodapé de todos os emails enviados por seus usuários a mensagem “P.S.: Eu te amo! Faça sua conta grátis no Hotmail”. Quem diria que uma simples mensagem publicitária pudesse gerar tantos resultados…  E acredite deu tão certo que em seis meses, eles já tinham mais de 1 milhão de usuários.

#3.Tinder: O clássico aplicativo de namoro virtual. Que apesar de você poder se conectar com pessoas muito distante, o aplicativo também permite reduzir o raio de busca e procurar pessoas muito próximas, as vezes no mesmo prédio que você.

O growth hack do Tinder foi bem criativo. Em suma, os fundadores organizavam festas em universidades onde para entrar o convidado tinha que instalar o aplicativo. No evento, ele usava o aplicativo e podia conhecer outras pessoas na festa.

No dia seguinte, as pessoas que foram na festa já tinham o aplicativo em seus celulares e tinham visto o que ele podia fazer. Você pode imaginar a tração que isso trouxe para o negócio apenas pelo boca a boca.

E você? Agora que já conhece um pouco dessa história, já pensou como alavancar seus negócios utilizando o “growth hacking” também?

Se gostou, dê like e compartilhe, faça o texto ir mais longe 🙂

 


Fonte: Artigos Administradores / Growth Hacking: Nunca vi, nem comi eu só ouço falar

Os comentários estão fechados.