Guia simples e prático para lidar com atritos e se destacar no trabalho (Garantido!)

Guia simples e prático para lidar com atritos e se destacar no trabalho (Garantido!)

Adote esses passos para aprender a transformar situações complicadas em excelentes oportunidades em seu ambiente profissional.

Pessoas que não são capazes de exercer o autocontrole acabam se deixando levar pelas emoções, e não raro se tornam profissionais desiludidos, envolvidos em um círculo vicioso de frustração, descontrole e descarga emocional, que gera mais problemas no trabalho, levando novamente à frustração e assim por diante.

Profissionais assim carregam um semblante pesado, vivem envoltos em uma atmosfera negativa, e são vistos frequentemente esbravejando, se lamentando e disparando ofensas como se fossem metralhadoras. O resultado é que esses tiros saem pela culatra e o cruelmente alvejado é ninguém menos que o próprio atirador. Isso acontece porque a imagem da pessoa que perde o controle fica manchada, e ela passa a ser vista como alguém excessivamente emocional e que se descontrola facilmente. A confiança na racionalidade da pessoa vai por água abaixo e essa é uma situação muito difícil de se reverter.

Muito provavelmente persistam nesse comportamento altamente desagradável (até mesmo para eles próprios) por acreditarem que ser agressivos – ao pé da letra! – faz parte de seus pontos fortes profissionais. Esse pensamento se alinha com a crença ultrapassada de que funcionários são como laranjas, que necessitam ser bem espremidos para dar bastante suco. Dessa forma, eles “espremem” os outros e a si mesmos, pois acham que de outra maneira a sua produtividade estaria em patamares ainda piores.

Mesmo quando o descontrole acontece apenas uma única vez, após muito tempo numa empresa, o estrago não sai barato: a partir de tal episódio, projetos que exijam um mínimo de flexibilidade e raciocínio lógico passam a ser desviados de quem ficou conhecido como “pavio curto”. Desse ponto em diante, o melhor que se pode alcançar ladeira abaixo é estagnar a carreira – quando se consegue isso!

Tendo em vista a alta competitividade do mercado e as expectativas cada vez mais pesadas colocadas nos ombros dos melhores profissionais, é muito comum acontecerem situações em que o atrito parece ser inevitável. Como evitar, então, o descontrole emocional?

O grande segredo consiste em definir antecipadamente um padrão de reação a situações/pessoas estressantes. Esse padrão deve se adequar, logicamente, à sua personalidade e às suas necessidades, mas geralmente, os passos abaixo são um bom começo:

  1. Conscientemente compassar a respiração, respirando bem fundo de maneira discreta. Isso imediatamente vai baixar seu nível de tensão, garantindo-lhe uma grande vantagem para conseguir raciocinar de forma mais rápida e criativa;
  2. Adote uma postura firme, ereta, com o peito aberto e tenha certeza de aparentar tranquilidade. Muito cuidado para não parecer debochado, mas realmente faça suas feições demonstrarem paz de espírito. Mantenha o olhar nos olhos de seu interlocutor, e preste bastante atenção ao que está sendo dito. Não interrompa, espere terminarem de falar e, quando isso acontecer, espere dois segundos e acene com a cabeça, demonstrando que aceita e respeita a outra pessoa, independentemente do motivo da discórdia. Esse conjunto simples de linguagem corporal é matador! Quem o observa certamente ficará consternado com a sua tranquilidade e demonstração de respeito. Se conseguir chegar nesse ponto, já ganhou metade do jogo!
  3. Agora, você está com a palavra, mas precisa ganhar tempo para pensar numa solução inteligente para o problema, que seja conciliadora e vantajosa. Como, ao contrário do seu “oponente”, você estará calmo, conseguirá fazer isso rapidamente, em apenas alguns segundos. Para conseguir esses instantes, você deverá repetir cada um dos pontos que o seu interlocutor citou, mostrando para ele que compreendeu perfeitamente tudo o que disse. Como se trata de apenas repetição, isso será fácil e o foco real do seu raciocínio estará em encontrar a chave para o problema apresentado. Não se preocupe em “ter que pensar duas coisas ao mesmo tempo”, pois isso não estará acontecendo – você estará apenas repetindo as palavras que ouviu, seu pensamento estará na solução para o impasse! Com a prática, verá como é simples.
  4. Por fim, perceberá que, ao repetir os argumentos do seu interlocutor, acabou conquistando a confiança dele, que estará mais permeável ao seu grande ataque final: a solução conciliadora! Sim, deve ser conciliadora, pois deve atender às necessidades dele, mas também acrescentar ganhos para você/sua equipe. Deixe claro que deseja o breve solucionamento do problema apresentado, demonstre como a solução sugerida vai beneficiar a todos e pergunte se ele tem outra sugestão melhor.

 

Se, em alguma exceção, perceber que não conseguirá manter o controle, faça uma rápida retirada estratégica, vá para longe do conflito e dos olhos curiosos de terceiros! Mas nunca, sob qualquer hipótese, se deixe levar pelas emoções em seu ambiente profissional. Continue sendo um bom ouvinte, demonstrando interesse em propor soluções inteligentes e mantendo-se totalmente racional.

Melhor que simplesmente não se descontrolar, tenha em mente que é possível utilizar cada uma dessas oportunidades para se destacar, vez após vez, como profissional de alto nível e conquistar definitivamente a confiança da sua equipe!


Fonte: Artigos Administradores / Guia simples e prático para lidar com atritos e se destacar no trabalho (Garantido!)

Os comentários estão fechados.