Inteligência emocional: um diferencial competitivo

Inteligência emocional: um diferencial competitivo

Diferencial competitivo são atributos que o tornam o único e superior aos seus principais concorrentes. Tratam-se das suas habilidades, competências e atitudes. O que a Inteligência Emocional tem a ver com isso? Pesquisas apontam cada vez mais que a atitude de uma pessoa é um melhor indicativo de sucesso do que o QI (Quociente de inteligência).

O mar não está para peixe, o mercado de trabalho busca funcionários com algum diferencial competitivo, a inteligência emocional torna-se um diferencial para as pessoas que sabem utilizá-las.

Pessoas que tem percepção de suas emoções, que saibam empregar-las facilitando raciocínio lógico, entendendo e controlando-as e adequando-as quando necessário para qualquer situação se destacam na multidão.

Como alcançar esse diferencial ? Aí vão algumas dicas de aperfeiçoamento:

Autoconhecimento – Se conhecer é o primeiro passo para detectar defeitos e qualidades, é preciso investir em suas  aptidões.

Estar aberto a mudanças – Se a vida lhe oferecer um limão, faça uma limonada, muitas vezes o que parece um infortúnio é uma benção disfarçada, uma mesma situação tem sempre dois lados, se as coisas não saíram como planejado crie novas metas, se planeje, se mova, só não vale ficar parado.

Xô insegurança – Esqueça tudo que não deu certo em sua vida, RG não é destino, ter uma identidade positiva de si mesmo é o primeiro passo para o sucesso, se desapegue do passado.

Escute as pessoas – Ouvir significa receber uma informação involuntariamente, não temos poder sob o ouvir. Escultar significa ter atenção a um som e atribuir a ele um significado, quantas vezes você realmente escutou alguém? . Quando for conversar aprenda a focar somente com quem está dialogando com você, esqueça o ambiente em sua volta.

Jogo de cintura – Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mais o que melhor se adapta as mudanças,  o que essa frase chiclê tem a dizer ? Aprenda a ser flexível, você pode não gostar de determinada situação, mais sabe como lidar com ela, lida com problemas mais difíceis sem se abalar facilmente.

Jogue fora seus julgamentos – Pare de julgar as pessoas, fazer comparações, esses comportamentos não te levam a lugar nenhum, fale daquilo que você viu, não propague aquilo que não tem conhecimento pleno de verdade, antes de agir use a regra: E se fosse comigo? Se colocar no lugar do outro, evita muitos problemas de fofoca, picuinhas que nenhum gestor procura em seu ambiente de trabalho, tenha empatia.

Se interessou pelo assunto, quer saber mais? Dica de livro : Daniel Goleman – Inteligência Emocional. Dica de filmes : Invictus (2009) , Divertida Mente ( 2015), À procura da felicidade (2006). 


Fonte: Artigos Administradores / Inteligência emocional: um diferencial competitivo

Os comentários estão fechados.