Leitores de quadrinhos ganham novo streaming de assinatura de HQs

Leitores de quadrinhos ganham novo streaming de assinatura de HQs

Social Comics chega com mais de 800 quadrinhos disponíveis, entre independentes e de grandes editoras como Devir e JBC

Com a mesma mecânica de outros aplicativos como Netflix e Spotify, surge o Social Comics, serviço de streaming de assinatura para fãs de histórias em quadrinhos. Por um valor mensal de R$ 19,90, quem se inscreve no aplicativo pode acessar as mais de 800 HQs no formato digital para ler no próprio aparelho – computador via web, tablet ou smartphone no sistema Android – para iOS, o lançamento está previsto para os próximos dias.

Com gratuidade de 14 dias para novos inscritos, o Social Comics já nasce com obras antigas e inéditas de autores independentes, além de exemplares das maiores editoras do gênero do país, como a Devir, a JBC e a Mythos. “Além de criar um serviço de assinatura de quadrinhos, a grande sacada do Social Comics está na habilidade do trabalho realizado junto aos artistas, às empresas do ramo e, principalmente, aos fãs de HQs. Essa expertise é o que nos distingue”, ressalta João Paulo Sette, CEO do Social Comics e COO da CCXP – Comic Con Experience, o maior evento de cultura pop da América Latina.

Interatividade e compartilhamento

O Social Comics se propõe a criar uma rede social entre leitores. A estimativa é alcançar cerca de 10 mil pessoas até o fim de 2015, que além de compartilharem suas atividades dentro do app no Facebook e no Twitter, poderão fazer comentários e recomendações de obras lidas para outros usuários.

Para autores e editores, a ferramenta de business intelligence do aplicativo oferece alguns recursos únicos, como coletar, reunir e analisar as informações detalhadas de leitura dos usuários, permitindo às empresas e artistas tomarem decisões estratégicas, tanto editoriais como em negócios – sem nenhum custo adicional. O sistema de monetização aos donos das propriedades intelectuais que o serviço exibe é baseado em páginas lidas e não por título, algo inovador nesse mercado.

“Os pagamentos de direitos autorais são distribuídos de acordo com a visualização. Conteúdos com mais leitura recebem uma fatia maior, de forma proporcional. A página só é contabilizada uma vez a cada 24 horas por usuário, então, quanto mais usuários, maior o tíquete ganho, e quanto mais conteúdo no ar, maiores as chance de atrair usuários”, explica Marcelo Castro, COO do Social Comics.


Fonte: Notícias Administradores / Leitores de quadrinhos ganham novo streaming de assinatura de HQs

Os comentários estão fechados.