Líder ou tirano?

Líder ou tirano?

Você certamente já ouviu várias histórias de pessoas que conviveram, viveram e trabalharam com empresários e diretores executivos que não viam as pessoas como seres humanos. Esses não são líderes, mas tiranos

Você certamente já ouviu várias histórias de pessoas que conviveram, viveram e trabalharam com empresários e diretores executivos que não viam as pessoas como seres humanos. Eles apenas as viam como coisas, como executores de tarefas e criadores de lucro.

E essa maldita ganância os levou a cometer vários absurdos dedicando seu tempo a procurar novas maneiras de desviar dinheiro público, de sonegar impostos criando verdadeiras pirâmides de empresas dentro de suas empresas para driblar o fisco.Ee o que é pior, tratar seus funcionários como coisas chegando ao cúmulo de cobrar juros por adiantamentos salariais.

Onde ficam as pessoas?

Da mesma maneira, são inúmeras as histórias de grandes empresários que tratam as pessoas como pessoas e que acreditam que o ser humano está acima de qualquer coisa, que enxergam sua essência.

Ninguém escolhe sofrer acidentes repentinamente, ninguém escolhe perder um filho, um pai, um avô, uma avó, uma mãe assim como ninguém escolhe cair doente de uma hora para outra e ficar necessitado de um adiantamento salarial em sua empresa.

Um funcionário destratado em seu ambiente corporativo tende a agir com dissidia, com pouco envolvimento nos processos e projetos da empresa.

Alguns empresários tratam seus colaboradores com a mais completa indiferença acreditando fielmente na máxima de que não merecem mais que pão e água.

Menosprezam suas necessidades chegando ao absurdo de substituir o bolo das festas de aniversários por um bolo de isopor. Melhor seria que não oferecessem nada. Mais sua necessidade de demonstração de poder está acima de qualquer escrúpulo.

Você que é gestor, seja gerente ou diretor, pense nas pessoas como pessoas não como coisas. Tratar bem as pessoas não significa fazer todas as suas vontades ou deixá-las fazer o que bem quiserem.

Neste mês de maio, em que comemoramos o dia do trabalho, as nossas homenagens aos empresários, executivos e gestores que dispensam completa atenção aos seus colaboradores, que os cumprimentam quando se encontram na empresa, quando fazem aniversário e que se solidarizam com suas dificuldades ou necessidades.

Mais uma vez, solidarizar-se não obriga a fazer doação mais simplesmente fazer o que for possível para ajudar a encontrar solução estando ao seu alcance poder fazê-lo.

Da mesma maneira, nosso repúdio aos empresários, executivos e gestores que tratam seus colaboradores como coisas, como seres inanimados sem emoção e sentimentos.

Pense nisso!


Fonte: Artigos Administradores / Líder ou tirano?

Os comentários estão fechados.