Líder professor: ensina ou quer se exibir?

Líder professor: ensina ou quer se exibir?

Hoje sabemos que o líder, além de suas competências tradicionais, tem uma grande função dentro das empresas. Ele tem que estar preparado para ensinar

Nas últimas décadas, foi ficando cada vez mais claro a importância dos líderes na formação dos membros de sua equipe.

Durante um bom tempo, muitos acreditavam que o líder era a pessoa responsável por fazer com que os projetos andassem, era o responsável para fazer com que as metas fossem entregues e ainda para tomar conta de um setor da empresa ou mesmo da empresa toda.

Hoje sabemos que o líder, além de suas competências tradicionais, tem uma grande função dentro das empresas. Ele tem que estar preparado para ensinar.

Coitado do líder que ao ouvir isso solta frases do tipo: mas isso não é papel meu! Ficou para trás.

Embora tenhamos um mundo coberto de informações, cada vez mais o líder tem que estar apto a saber ensinar e graduar as pessoas de sua equipe. Por mais paradoxo que seja, quanto mais informações existem, parece que as pessoas chegam nas empresas menos preparadas.

Existem até os que explicam isso, mencionando que o fato de existir recursos infinitos de fonte de informações neste nosso mundo, acaba provocando um fenômeno da overdose de informações que interfere na vida das pessoas negativamente, no lugar de dar mais informações eficientes para um profissional, acaba jogando o mesmo numa armadilha de ouvir tantas coisas que acaba por não aprender nada.

Maluco não é? E quem disse que este nosso mundo não está maluco.

Isso acaba influenciando diretamente no dia a dia de nossos líderes, que por consequência deste fenômeno, recebe uma mão de obra que quase sempre precisa ser lapidada, independentemente da idade ou preparo.

E nesses momentos, os líderes podem realmente ensinar e fazer com que as pessoas sejam bem sucedidas em suas carreiras, ou então, cair na tentação de utilizar de seu status para se projetar no seu meio.

Pode parecer infantil tal comportamento, no entanto, ele é mais corriqueiro que deveria ser. A vaidade humana é um comportamento cheio de artimanhas e nos pega de surpresa. Faço um desafio para você…..

Líder

Coloque a memória para funcionar e tente lembrar de algum projeto onde você beirou a perfeição. Ou então, de um momento em sua carreira onde estava tudo fluindo maravilhosamente e os resultados positivos não paravam de acontecer.

Provavelmente neste período era comum as pessoas te elogiarem, te colocarem como referência em reuniões internas e externas da empresa. Provavelmente as pessoas queriam trabalhar na sua equipe e mencionavam isso a todo tempo para quem quisesse ouvir. Provavelmente você tinha uma segurança para se colocar seus pontos de vista e uma convicção para argumentar que seria capaz de causar inveja nos mais preparados oradores. 

Ou isso acontecia isoladamente, ou ainda, tudo isso acontecia ao mesmo tempo. Inclusive isso pode estar te acontecendo agora. Neste momento você pode estar vivenciando um período desse. E são nesses momentos que você pode cair na grande tentação de se achar “MUITO BOM”, capaz que seja realmente.

Só que é também neste período de ótima performance que o Líder pode se envaidecer de tal forma que passará a dar mais importância para aquilo que representa do que para aquilo que ele é.

Isso é bem profundo e de uma complexidade absurda para entendermos e reagirmos a tempo de não nos estragarmos.

O profissional que começa a “SE ACHAR”, tem a tendência de virar um exibicionista no lugar de ser um inspirador. Tem a tendência de se promover no lugar de promover a sua equipe. Tem a tendência de pensar mais no seu resultado pessoal no lugar de pensar no resultado da empresa. E quando isso ocorre, ele deixa de ser um líder para as pessoas e passa a ser um peso. E este pode ser o começo do fim.

Quer evitar isso?

Depois de já ter passado por isso e ter sofrido duras consequências, passei a adotar um pensamento que vem me ajudando demais e faço questão de passar adiante o que me ajuda várias vezes a me manter no lugar correto.

Vai parecer tolo, só que não. Pelo contrário, é difícil demais de conseguir. Vai a grande dica:

Tente sempre olhar para as pessoas como parceiros que podem te ensinar tanto ou mais do que você pode ensinar a elas.

Intensifique diálogos onde você possa demonstrar que as pessoas estão te ensinando algo e retribua o conhecimento que estão te dando, instruindo elas em relação ao que você pretende sobre as atividades delas.

Parece simples né? Começa a aplicar de verdade para verificar o quanto difícil é praticar isso.

Se conseguir, saiba que você sempre terá pessoas te admirando e querendo permanecer ao seu lado.

Faça!

Abraço.


Fonte: Artigos Administradores / Líder professor: ensina ou quer se exibir?

Os comentários estão fechados.