Liderança em tempo de crise

Liderança em tempo de crise

O artigo traz a reflexão sobre a importância de liderar em tempos de crise, tendo como foco o planejamento estratégico para aproveitar as oportunidades

Prezados Leitores,

Penso que o tema é bastante reflexivo e nos remete ao que temos nos indagado nesse momento que atravessamos: Estamos em tempos de crise ou tempos de oportunidades?

Talvez precisamos clarear o termo “oportunidades” para refletirmos.  Oportunidades para quem? Talvez para todos, conforme a situação e o contexto de cada um. Para as empresas, há oportunidade de focar naquilo que faz de melhor, aplicando suas competências em seu negócio foco(core), conquistando ou assegurando sua posição no mercado.  Para as mais arrojadas, a possibilidade, inclusive, de ampliar sua área de atuação para nichos de mercado potencialmente promissores. Já para os profissionais, há oportunidade de empreender novos projetos, ampliar conhecimentos e agregar valor as organizações em que atuam.

Falando assim, parece fácil, não é? Ou mesmo óbvio. No entanto, sabemos que antes de mais nada é preciso termos um norte, uma direção, ou seja, uma estratégia definida para esse novo cenário. Penso que o planejamento estratégico é crucial para que empresas e organizações queiram sobreviver nesses próximos anos, mitigando o máximo possível os riscos do negócio, e não menos importante, preservando empregos.

Logo, é fundamental que as lideranças das organizações estejam alinhadas em torno desse propósito. É necessário reunir-se no Quartel General (QG) para monitorar cada passo do plano de ação, realinhar e adequar-se conforme as mudanças dos ” ventos” do mercado.

Nesse aspecto, reflitamos sobre as seguintes questões: As lideranças tem se reunido com qual frequência? Anualmente? Trimestralmente? Mensalmente?. Isto está adequado as variações do mercado e as perspectivas econômicas em nosso país? Como estão sendo feitas as medições dos indicadores de desempenho? Como temos tratado a performance dos nossos colaboradores? Eles estão devidamente suportados em suas demandas? As lideranças do topo da organização estão ouvindo suas áreas operacionais?  Essas áreas estão envolvidas no realinhamento da estratégia? Considerem que são essas pessoas que estão na linha de frente ouvindo o cliente, que afinal é o nosso maior acionista.

Penso que estamos atravessando um momento muito importante, e as lideranças terão que desempenhar um papel decisivo para longevidade das empresas e dos seus colaboradores. E a palavra de ordem, sem dúvida, é liderança em tempos de crise, ou de oportunidades como preferirem.
Fonte: Artigos Administradores / Liderança em tempo de crise

Os comentários estão fechados.