Liderança estratégica: o que é, afinal?

Liderança estratégica: o que é, afinal?

O que faz o profissional ser um líder que inspira e influencia várias pessoas a alcançarem um objetivo?

A liderança é um tema que me fascina. O que faz um profissional ser um líder que inspira e influencia várias pessoas a alcançarem um objetivo? O que torna um líder respeitado?

O que faz muitas vezes um líder que pouco fala ser tão empático e presente transmitindo segurança e estimulando profissionais a construírem uma trilha de sucesso?

Um fator de importância é o modelo mental ou o padrão como chamamos de neurogestão. A forma como um líder pensa faz toda a diferença, isso atrelado à “forma“ como ele utiliza o seu pensar, e como coloca em prática, determinará como ele será reconhecido em seu modelo de liderar.

Uma característica presente em um líder estratégico é ter uma visão de futuro, reconhecendo-o como uma construção com várias pessoas, de vários estilos, agregando valor e assim estabelecendo uma liderança forte, por ter a diversidade em sua essência.

Para ter bons resultados com a diversidade, outro aspecto de suma importância, é preciso saber realizar alianças com valores em comum para atingir um objetivo.

Vejo em algumas empresas que os colaboradores estão tão aliados ao modelo de liderança que as ações são realizadas em sincronia e com uma agilidade que a torna competitiva comparada aos seus concorrentes. Esse é um valor significativo para os resultados individuais e coletivos dentro de uma organização.

Principalmente em momentos desafiadores como o atual, a construção de alianças saudáveis e que levem o negócio para um fluxo de evolução e resultados com o envolvimento e desenvolvimento de todos é um grande ativo.

Aliás, um líder estratégico tem em seu modelo mental a capacidade de  reconhecer o valor das pessoas.  Existem líderes que, para sentir o seu valor, desqualificam o outro, afastando–se de oportunidades de construir em conjunto e com sinergia.

Saber valorizar é uma grande competência que requer segurança e autoconhecimento.

Uma crença muito comum em líderes que agem assim é que ação conjunta é mais sólida que a ação solitária. Normalmente há uma eterna vontade de aprender e realizar nos líderes que agem assim, mesmo com muita experiência há humildade para aprender com outras pessoas e novas experiências.

Talvez uma segurança de fato, para assumir que é possível aprender, mesmo com bagagem!

 


Fonte: Artigos Administradores / Liderança estratégica: o que é, afinal?

Os comentários estão fechados.