Lideranças e lideranças….

Lideranças e lideranças….

Quando a seleção de Portugal sagrou-se campeã da Eurocopa de 2016, não pude deixar de fazer algumas comparações, comparações essas que me induziram a fazer algumas análises.

Você leitor, deve está se perguntando, o porquê de um texto sobre futebol está em uma plataforma voltada para administração e oque o título do mesmo tem a ver com este esporte que encanta milhares de pessoas. Pois bem, vamos à explicação, antes para aqueles que não acompanham o futebol, a seleção de Portugal sagrou-se campeã da Eurocopa no dia 10 de Julho de 2016, foi um título quase que improvável, tendo em vista que a seleção perdeu Cristiano Ronaldo, seu principal jogador e grande líder da equipe no início do jogo, simplesmente o jogador que de certa forma levaria alguma esperança sobre a possibilidade do título Português em cima da poderosa França, anfitriã do evento. Mais abaixo falarei de alguns fatores que podem ter contribuído para tal feito.

Já escrevi neste mesmo portal um texto no qual elenco fatores que podemos aproveitar do futebol e levarmos para as empresas e um deles é a liderança. Liderança que fez total diferença para a conquista da seleção Portuguesa mencionada acima. Acompanhando a seleção brasileira, posso me lembrar de dois momentos parecidos com oque aconteceu com a seleção portuguesa: As Copas do Mundo de 1998 e 2014.

Mais uma vez abro um parêntese para fazer um breve resumo do que ocorreu nessas duas ocasiões. Em 1998 a seleção brasileira quase perdeu Ronaldo Nazário (O craque Ronaldo Fenômeno) horas antes de uma final de Copa do Mundo contra a mesma França citada acima, o mesmo sofreu uma convulsão e embora não tenha deixado o jogo como ocorreu com Cristiano, deixou a equipe bastante tensa e apreensiva. Ronaldo de fato não era o capitão, mas exercia uma liderança muito grande no grupo que assim como os torcedores brasileiros depositava uma grande expectativa nele, o fato é que diferente de Portugal a equipe brasileira sentiu o baque por saber que seu craque estava mal de saúde e não pode conter a França que passou como um trator derrotando o Brasil por 3X0, embora o time tivesse grandes craques como Rivaldo, Bebeto Roberto Carlos e outros.

Outro fator mais recente foi o fatídico 7X1 que a seleção brasileira levou da seleção alemã na copa de 2014, nesse caso, em um jogo antes contra a Colômbia o então craque Neymar que também não era capitão, mas assim como Ronaldo gerou muitas expectativas naqueles que estavam em sua volta, se lesionou no jogo anterior contra a Colômbia, deixando a equipe totalmente desnorteada e com o emocional abalado para o jogo contra a Alemanha, o resultado não preciso nem falar. Claro que o Brasil poderia perder mesmo com Neymar em capo, mas acredito que a humilhação seria menor.

Nas três situações citadas acima falamos de três perdas de líderes durante algum determinado momento a diferença é que no Caso da seleção Portuguesa, a equipe se fechou e jogou por Cristiano Ronaldo, já nas outras duas, as equipes perderam o rumo, como se não pudessem caminhar sozinhas, e daí eu repito uma frase que sempre gosto. “O bom líder é aquele que faz a equipe funcionar sem ele”, foi o caso da equipe portuguesa de Cristiano Ronaldo e talvez tenha sido o que faltou a seleção brasileira.

Na semi-final contra a Polônia durante a disputa por pênaltis, Cristiano convoca o jogador João Mourinho para a disputa, dizendo os seguintes dizeres: “Vem, vem! Vem bater! Tu bate, vai! Se perder, que se exploda! Seja forte! Anda, vai”  enchendo o jogador de confiança que logo em seguida converteu a cobrança. Esse foi apenas um exemplo, acredito que Cristiano que além das palavras de incentivo, servia de exemplo para os outros que se espelhavam nele e assim ganharam confiança e quando perderam o seu principal jogador, correram e jogaram por ele. Título incontestável. 

Quantas empresas se perdem com as ausências de seus líderes? E quantas continuam avançando mesmo que eles não estejam no comando por um determinado momento? Acredito que na segunda pergunta os comportamentos são parecidos com os de Cristiano Ronaldo, lógico que se tratando de empresa, isso ocorre de um modo corporativo.

O fato é que este título da seleção portuguesa e as derrotas da seleção brasileira podem nos trazer grandes lições sobre liderança e talvez nos ajude a explicar o porquê de algumas equipes obterem sucesso e outras não e que o líder quando é líder a equipe sempre jogar por ele.


Fonte: Artigos Administradores / Lideranças e lideranças….

Os comentários estão fechados.