“Medidas tributárias do governo não terão efeito esperado”, diz consultor

“Medidas tributárias do governo não terão efeito esperado”, diz consultor

Entre as medidas do governo federal estão o aumento da carga tributária de bebidas destiladas e vinhos, a cobrança de IOF nas operações de crédito do BNDES e a desoneração do PIS/Cofins sobre smartphones, tablets e computadores

O pacote tributário anunciado pelo governo federal na última segunda-feira (31/08) terá efeito contrário ao esperado, alerta o especialista Bernardo Oliveira, diretor da Andersen Tax. “Em vez de aumentar a arrecadação, a elevação dos tributos gerará mais inflação, mais desemprego e, consequentemente, mais recessão”, explica.

Para ele, o efeito das medidas é mais psicológico. “Haverá aumento da arrecadação no início, mas uma diminuição do consumo no médio e longo prazos”, afirma Oliveira, que diz também que a solução para o crescimento da arrecadação não é o aumento de impostos, mas a melhora da atividade econômica, que geraria mais empregos e elevaria o consumo.

Entre as medidas do governo federal estão o aumento da carga tributária de bebidas destiladas e vinhos, a cobrança de IOF nas operações de crédito do BNDES e a desoneração do PIS/Cofins sobre smartphones, tablets e computadores.

Para o setor de bebidas, isso geraria um aumento de até 30% no preço final dos produtos, o que levaria a uma diminuição do consumo e da produção. Para as operações do BNDES, a cobrança de IOF significa um empréstimo mais caro para as empresas, que passarão a pagar 1,88% a mais sobre o total do financiamento, além das taxas de juros. Para o setor de eletrônicos, que já está sentindo o peso da alta do dólar, a desoneração representa um aumento de 10% na carga tributária, o que será repassado para o preço final dos produtos.


Fonte: Notícias Administradores / “Medidas tributárias do governo não terão efeito esperado”, diz consultor

Os comentários estão fechados.