Não é mágica! É ação!

Não é mágica! É ação!

Como aprendi a estabelecer metas e cumpri-las

Lembro que passei por um momento em que tinha certeza de algumas coisas, dentre elas, que eu era uma pessoa que não sabia traçar metas e muito menos realizá-las.

Hoje, quando olho para aquela fase, percebo que faltavam dois aspectos bem importantes – que me faziam confirmar a crença – o primeiro: a falta de autoconhecimento. Eu não sabia quem eu era, não sabia quais eram meus sonhos e muito menos o que me trazia alegria e satisfação na vida.

O segundo aspecto importante quando se quer pensar em metas é o acesso a ferramentas que nos conduzem a um processo de autodesenvolvimento, e consequentemente, a alcançar aquilo que mais queremos. Naquela época não tinha nem noção da importância e do impacto positivo que essas ferramentas gerariam.

Comecei a busca para suprir esses pontos, e agora percebo que vem sendo mais fácil prospectar a minha vida a curto, médio e longo prazo.

Quebrando a crença

Em 2013 iniciei meu processo evolutivo, e desde lá, as ferramentas sempre fizeram parte do meu dia a dia. Já conquistei muitas metas que pus no papel. Isso gera uma satisfação – que só quem passa sabe. O sentimento é de poder – de ter certeza de que tudo que tem boa intenção, que está no papel – e tem ação – acontece. Não é mágica não, é foco e ação. 

Avaliação das metas traçadas

Há uma semana peguei as metas que tracei em janeiro deste ano. Uau! Como é legal ver que várias foram concretizadas, algumas necessitam de melhorias, outras metas precisam ser incluídas e algumas excluídas. É como se fizéssemos uma revisão criteriosa do que é importante para nossa vida! Quando colocamos nossa vida como prioridade, as coisas fluem naturalmente. Se você ainda não fez isso, faça! Os resultados são sempre impressionantes!

Encerramentos necessários

Tem alguns momentos que gosto de fazer encerramentos intencionais. Exemplo: final de ano, meio de ano, aniversário… além de outras datas que julgo importantes (o que depende muito do meu processo e da inspiração para o momento).

Junho é o último mês do primeiro semestre de 2016 – e este é um momento legal para parar e refletir sobre como vem sendo nosso ano.

Será que as metas traçadas em janeiro vem sendo efetivadas? Estamos caminhando na direção de uma vida com alegria e satisfação? Nossos posicionamentos e escolhas estão compatíveis com o que queremos ser daqui cinco anos? Estou procrastinando? Administro bem meu tempo?

Projeção mental

No início do artigo falei que o acesso as ferramentas de autoconhecimento e autodesenvolvimento me fizeram ter a certeza de que SIM, sou capaz de pensar metas e realizá-las.

Você conhece a projeção mental? Imagine seus maiores sonhos. Como você quer estar em junho de 2017? Imaginou? Agora coloque no papel! Pegue uma cartolina e cole imagens, recortes de revista que representem como sua vida vai estar em 2017. Faça tudo com a intenção mais positiva possível.

Finalizou o cartaz da projeção mental? Cole-o em algum lugar que você veja diariamente. Várias vezes ao dia! Fechou?

Depois você me conta o que aconteceu, pode ser?

Escreva para meu e-mail: rentateresamattia@gmaill.com ou no WhatsApp: 49.9919.9958

A hora é agora! Sonhe, planeje, registre e aja!


Fonte: Artigos Administradores / Não é mágica! É ação!

Os comentários estão fechados.