Não é questão de superar seus medos; é questão de aceitá-los e seguir em frente

Não é questão de superar seus medos; é questão de aceitá-los e seguir em frente

Em vez de pensar que você tem uma deficiência em algo, pense em tudo que você quer fazer, alcançar e se tornar

Como eu supero minha timidez? Como eu venço meus medos? Eu quero dar um grande salto, mas eu não consigo… o que eu faço?

Estas e algumas perguntas similares enchem minha caixa de entrada regularmente. Muitos de nós almejam superar medos e crenças limitantes, porque acreditamos que são obstáculos em nosso caminho.

E aqui vai uma coisa: não é questão de superação. Se você é tímido ou introvertido por natureza (eu também sou), você não supera esse tipo de coisa. Na verdade, essas não são coisas que você deveria superar. Elas são partes do que você é e podem ser uma fraqueza ou um ponto forte dependendo do que você fizer com elas.

O mesmo serve para o medo: não necessariamente você irá “vencer” todos os medos que você tem. Alguns medos são para protegê-lo. Se você tem medo de cobras, você realmente precisa vencer esse medo? Cobras são perigosas. Filhotes recém-nascidos e outros animais têm medo inato por um motivo muito bom.

Alguns medos você simplesmente deve aprender como acomodá-los. As pessoas que têm medo de voar geralmente não se tornam pilotos. Se elas conseguirem ficar em paz com seu medo, eles poderão entrar em um avião quando quiserem, mas isso não significa que elas não ficarão ansiosas ou se sentirão desconfortáveis. A habilidade de acomodar é geralmente boa o suficiente.

Durante o ano passado eu aprendi muito sobre aceitação. Eu não sou nenhum especialista nesse departamento – na verdade, eu estou começando essencialmente do zero – mas até agora eu acredito que a aceitação começa com o reconhecimento de que não temos controle sobre tudo. Por outro lado, eu não acho que seja simplesmente abandonar tudo. Onde tivermos a habilidade de mudar a situação, devemos agir.

Na turnê do meu livro, eu estive falando um pouco sobre o papel da sorte, circunstância e privilégio em nossas vidas. É claro que essas coisas importam. Se eu tivesse nascido em Serra Leoa, um país na África Ocidental onde eu vivi e trabalhei por um tempo, minha vida teria sido muito diferente e as oportunidades muito menores. Em outras palavras, eu claramente fui sortudo – e já que você está lendo esse blog, você provavelmente também foi sortudo. Entretanto, também é evidente que temos a habilidade de fazer escolhas, e essas escolhas também importam. Não há nenhum elemento em específico que defina nossa jornada.

Então, na próxima vez que você se sentir limitado pelo medo, insegurança, inibição, timidez ou qualquer outra qualidade que você enxergue como negativa, não se machuque por isso. Não ache que há algo de errado com você ou que você deva mudar. Bem, talvez você precise mudar – mas se for o caso, não é necessariamente por conta dessas características.

Em vez de pensar que você tem uma deficiência em algo, pense em tudo que você quer fazer, alcançar e se tornar. Essas limitações podem e não podem estar presentes com o passar da sua jornada. Você pode não ser capaz de colocá-las todas dentro de uma caixa, fora de sua visão e da sua mente. Mas você tem chances de fazer, alcançar e se tornar as coisas que você sonha.

Aceite, reconheça e lute uma boa batalha da maneira que puder. Às vezes, há mais de uma maneira de vencer e mais de um caminho que irá lhe levar ao seu destino.


Fonte: Artigos Administradores / Não é questão de superar seus medos; é questão de aceitá-los e seguir em frente

Os comentários estão fechados.