Nem todas pessoas que têm ideias geniais são empreendedoras

Nem todas pessoas que têm ideias geniais são empreendedoras

O que determina se uma pessoa é ou não empreendedora

Quando se ouve falar em empreendedorismo, normalmente as pessoas pensam que obrigatoriamente é preciso abrir um negócio próprio. Outros, que é ter ideias mirabolantes.  Até pode ser, pois as pessoas mais empreendedoras são aquelas que lançam tendências.

“Puxa, que massa! Tenho mil ideias, sou um empreendedor”, você pode estar pensando…

Porém, o que determina se uma pessoa é ou não empreendedora, é sua capacidade de colocar em prática estratégias que para alguns seriam uma loucura ou mesmo alguns planos simples, mas que resultem em negócios e lucros. Um ponto a se destacar, é que o individuo pode ser auto-empreendedor (ou empreendedor interno), projetando sua carreira, seus negócios e não necessariamente deixar de ser funcionário em uma empresa. Ele continua se autogerindo como colaborador em uma organização, ou seja, ele é uma pessoa empresarialmente proativa. Isso é ser empreendedor.

Ter ideias é o primeiro passo, porém saber executá-las e colocar em prática, são outros quinhentos. E é justamente a execução que o torna empreendedor.

Os empreendedores enxergam a oportunidade antes do outro, mas analisam porque oferecer seu serviço, como oferecer em determinada cidade ou região ou mesmo bairro – pois cada um tem suas peculiaridades –, entre outros pontos de marketing.

Há muito tempo alguns autores já afirmam que o espírito empreendedor é algo que foge `a racionalidade. Justamente aí mora um dos perigos. Muitos gestores querem tudo tangibilizado, pesquisado e nem sempre isso é possível. Não são raras `as vezes que o forte daquele funcionário é sua intuição e capacidade de organização para persuadir os outros de que aquela é a melhor direção para o sucesso dos negócios. Mas é intuitivo, não tem como ele provar naquele momento, e precisa que seu superior respeite esta característica e competência do colaborador.

Mas observe que isso só não basta. É preciso profissionalismo, planejamento e mais detalhadamente falando, planejamento de marketing. Você precisa saber fazer ou então, deixar quem sabe, que o faça. Precisa profissionalismo e parceria, quando você não domina todas as técnicas. O mercado está cada vez mais profissional, não dá para fazer tudo sozinho.

O empreendedorismo é composto de atitudes que podem ser desenvolvidas. Não precisa ter nascido com elas – se nasceu, excelente! Visão estratégica, assertividade, liderança, resiliência, planejamento, rede de contatos, fazem parte do sucesso dos negócios e são características da pessoa empreendedora. Estão interligadas e são mecanismos de sucesso, principalmente em nichos de mercado em que tudo é tão igual.

É preciso diferenciar. Nunca foi tão necessário fazer bem feito, mas principalmente mostrar que é capaz de fazer bem feito. O mercado está com fatias cada vez menores para os mesmos, isso implica em se destacar para ser o escolhido no meio de crises econômicas e sutilezas nas diferenças dos serviços oferecidos, quase imperceptíveis ao consumidor.


Fonte: Artigos Administradores / Nem todas pessoas que têm ideias geniais são empreendedoras

Os comentários estão fechados.