Nova ordem econômica a vista

Nova ordem econômica a vista

Podemos ter noções de como será o futuro simplesmente olhando para o presente, para as nossas atitudes

Geralmente me pego pensando no futuro, como estará a minha família, como estará o meu lado profissional, como estará o meu país num futuro não tão distante. Mas esse é um exercício não muito fácil, pois não sabemos como será o futuro, não é?

ERRADO.

Podemos ter noções de como será o futuro simplesmente olhando para o presente, para as nossas atitudes. Peter Drucker, a maior autoridade quando diz respeito ao ensino da Administração no mundo, nos presenteou com a seguinte frase afirmação: “O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas a implicações futuras de decisões presentes”. Percebeu? Se você exerce o planejamento em suas vidas, você pode saber com certa precisão onde pode chegar, como será, etc…

Com toda essa situação da qual o país atravessa, será que você não se deparou querendo saber as famosas “cenas do próximo capítulo?”:

– Como estará minha situação econômica?

– Como estará a situação econômica do nosso país?

– Continuarei empregado? Conseguirei saldar meus débitos? Conseguirei pagar a educação dos meus filhos?

Essas e outras indagações permeiam a nossa mente, mas com o planejamento adequado de sua vida, você pode, e conseguirá certamente minimizar essas e outras incertezas.

E uma pergunta invade a mente de milhões atualmente: Que mudanças teremos na economia? Teremos de nos readequar? Teremos de alterar nossa conduta financeira? E a resposta, em minha opinião, é SIM, com toda certeza. Acredito em uma NOVA ORDEM ECONÔMICA para quem for planejador e disciplinado para com suas condutas.

E listo para você, NO MEU ENTENDER, algumas dessas mudanças:

  • O desemprego é algo que bate a nossa porta, e ele tende a ficar mais forte. Mas quem estiver se qualificando não ficará parado.
  • A farra dos empréstimos, que esteve presente há uma década pelo menos, e foi responsável pela falência de milhões de famílias, não mais existirá. Pelo menos não como nos níveis da última década.
  • As refeições de milhões de brasileiros ficarão menos sortidas. A cesta básica tende a ficar mais básica ainda.
  • O emprego desaparecerá, e o trabalho ressurgirá. Teremos cada vez menos empregados, e mais trabalhadores, com pagamento por tarefa realizada, a chamada “empreitada”.
  • Teremos o fechamento de muitas empresas, não somente pelo momento nebuloso, mas sim por falta de capacidade de gestão de seus donos, que se aproveitaram das economias de uma vida, ou da demissão de seus empregos originais, e montaram um negócio baseado na famosa frase: “O que está dando mais dinheiro atualmente?”
  • A classe aposentada tende a ficar mais complicada, no que se refere aos valores da aposentadoria. Com o sistema previdenciário altamente deficitário, novas regras virão e serão decisivas para a perda do poder aquisitivo da classe.
  • O empreendedorismo estará cada vez mais forte na vida dos cidadãos, e os empreendedores terão mais vantagem competitiva, pois terão os comportamentos empreendedores mais aflorados, com maior capacidade de montar negócios diferenciados.
  • Os programas sociais tenderão a atender cada vez menos pessoas, pois o governo não terá condições de bancar.
  • CORRUPÇÃO: Incógnita. Infelizmente, só com uma mudança brutal em nossa cultura, para que ela deixe de existir. Não acredito que aconteça nem na próxima geração.

        

Aí eu te pergunto: É ou não é uma nova ordem econômica que está surgindo? Teremos ou não teremos de nos readequar? Passaremos ou não por dificuldades? Quanto tempo isso acontecerá? Nos próximos 5 anos?

O aspecto positivo a ser destacado é que o mundo SEMPRE passou por essas fases, e temos de ter a convicção de que é só um momento, que pode se estender ou não, mas que de qualquer maneira, teremos de encontrar soluções para a ocasião. Teremos de exercer o planejamento para que a gente consiga minimizar essas questões. Portanto, em frente!!!!!


Fonte: Artigos Administradores / Nova ordem econômica a vista

Os comentários estão fechados.