O Brasil não pode mais apostar!

O Brasil não pode mais apostar!

O Administrador tem que tomar para si a responsabilidade…ART de administrador para as empresas que querem trabalhar com recursos públicos.

Fim das apostas!
O quê se observou nos últimos anos foi uma verdadeira enxurrada de investimentos por parte do poder público, esses investimentos ocorreram através de diversas linhas de créditos disponibilizadas a qualquer empresa que apresentasse um balanço contábil, inscrição do CNPJ, documentos dos sócios, certidões negativas de diversos órgãos…coisas que a mais simples empresa fantasma teria facilmente a apresentar, e foi no quê deu.
Diversas empresas aplicaram calotes de valores exorbitantes, o brasileiro entregou o dinheiro para o governo federal investir, e o governo apostou, ora, se podíamos investir em empresas bem administradas, porquê se investiu em aventuras alucinadas “à lá Eike Batista”. Qual “dono” vai dizer que sua empresa é um “perigo em gestão”, que a qualquer momento por não haver práticas coerentes de gestão ela vai abrir falência levando investimento público?  Nenhum fará isso, tem muito dono por ai que acha que tudo que entra de receita é lucro, é ai que se faz necessário a figura do administrador se responsabilizando tecnicamente pela administração da empresa.
Um construtor construía de qualquer jeito um empreendimento, era assim antigamente, mais as construções apresentavam com bastante frequência problemas em suas estruturas, poucos queriam pagar para um arquiteto elaborar um projeto e um engenheiro executar uma obra, se achavam conhecedores e detentores de todas as ferramentas técnicas necessárias para a construção (lembra muito aquele tipo de dono que se acha administrador).
Com o intuito de evitar a perda de vidas e investimentos, o poder público passou a exigir a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) por parte do construtor do arquitetos e do engenheiro, para que dessa forma, a responsabilidade se dividisse a quem lhe é de direito.

Defesa da Sociedade
A ART é um instrumento indispensável para identificar a responsabilidade técnica por profissionais ou empresas.
A ART assegura à sociedade que essas atividades técnicas são realizadas por um profissional habilitado. Neste sentido, a ART tem uma nítida função de defesa da sociedade, proporcionando também segurança técnica e jurídica para quem contrata e para quem é contratado

Valorização do Profissional
A ART valoriza o exercício das profissões, confere legitimidade ao profissional ou empresa contratado e assegura a autoria, a responsabilidade e a participação técnica em cada obra ou serviço a ser realizado. Ao registrar a ART, o profissional se responsabiliza pelas práticas ali colocadas.
O registro da ART possibilita ao profissional constituir acervo técnico, que tem grande valor no mercado de trabalho, bem como o resguarda em eventuais litígios judiciais. A partir do registro da ART é possível ao profissional obter a Certidão de Acervo Técnico-CAT, que certifica, para os efeitos legais, que consta dos assentamentos do CRA a anotação das atividades técnicas executadas ao longo de sua vida profissional.

Comprovação da Capacidade Técnico-Profissional em Licitações
A capacidade técnica de uma empresa varia em função da alteração dos acervos técnicos dos profissionais integrantes de seu quadro técnico. Uma empresa que se apresenta administrada por um administrador transparece ser uma empresa de confiança.

O Brasil pode ser levado a sério!
A prática de se exigir uma ART do administrador se iniciaria por todas as empresas que prestam serviços a órgão públicos de forma direta, e a empresas que queiram adquirir investimentos ou capitalização de recursos para algum projeto.
O Administrador por suas vez, atestaria que a empresa que se apresenta, possui práticas de administração que a tornam aptas a realizar parcerias públicas. Que não é uma empresa fantasma (vimos muito sobre isso nos últimos anos) e que existe um comprometimento em realizar a satisfação de todos os envolvidos. Que ela preza pela ética e que realizará ações na execução do contrato de maneira a evitar prejuízos ao erário público. É assim que o administrador faz em empresas de verdade, empresas que acreditam que um bom administrador faz a diferença.


Fonte: Artigos Administradores / O Brasil não pode mais apostar!

Os comentários estão fechados.