O coaching e a crise

O coaching e a crise

Em tempos de crise, investir em autoconhecimento e qualificação profissional é uma excelente alternativa. E o melhor: o coaching ajuda as pessoas a seguirem nesse objetivo

É inegável que o Brasil passa por uma crise econômica e política. E quem sofre com o aumento de impostos, desemprego, inflação e dimuição do poder de compra é o trabalhador assalariado. No entanto, a boa notícia é que toda crise tem fim.

Ao contrário do que apontam as estatísticas num contexto de retração, especialistas da área de recursos humanos acreditam que esse ambiente de incertezas é propício para a busca da qualificação profissional, tanto para aqueles que estão empregados, quanto para aqueles que buscam sua inserção no mercado. Sobrevive, portanto, à crise econômica quem se prepara.

Pensando nisso, e sabendo que o mercado é cada vez mais competitivo, as empresas buscam profissionais que se fazem cada vez mais “especiais”. Se antes as organizações recrutavam os especialistas para cada função, hoje a busca é por pessoas polivalentes, ou seja, profissionais capazes de desempenhar mais de uma atividade, primando sempre pela eficiência, obviamente. 

Para aqueles que estão desempregados, o momento é de sair de suas zonas de conforto e não se intimidar perante às dificuldades. O foco agora é “turbinar” o currículo; para os que estão com um emprego para chamar de seu, o foco é buscar cursos, participar de oficinas e seminários de capacitação, além de aprender com os colegas de trabalho novas habilidades, sempre deixando claro para os superiores a vontade de fazer acontecer, de contribuição junto à equipe.

E onde entra o processo de COACHING nesse ambiente de crise e incertezas?

O COACHING é uma metodologia objetiva e moderna de potencialização das capacidades humanas. Ela age na eliminação de crenças limitantes e comportamentos sabotadores visando à máxima eficiência. Sendo assim, num momento de turbulência pelo qual passa nossa economia,INVESTIR em processos de autoconhecimento, reconhecimento de habilidades e pontos de melhoria, automotivação e planejamento de vida é uma saída viável para se destacar frente à multidão.

O processo de COACHING é, portanto, um gerenciador de mudanças que move o ser humano a buscar os objetivos pretendidos. Se a meta é se qualificar e arrumar um novo emprego, o COACHING será o combustível necessário para que as pessoas não se sintam lesadas em sua autoestima e possam se recolocar o mais rápido possível; se o objetivo for uma promoção, o processo de COACHING funciona como elo entre aquilo que as pessoas têm de recursos, inteligências, predisposições e a aplicação prática de tudo isso com vistas à escalada profissional. 

Para finalizar, o COACHING tem como objetivo lidar com as dificuldades, buscando produtividade e satisfação, pessoal e profissional. Dirige-se ainda a ampliar horizontes, com inquietude para pesquisar e promover melhorias, atuando como facilitador nas tomadas de decisão.

Um grande abraço e sucesso!


Fonte: Artigos Administradores / O coaching e a crise

Os comentários estão fechados.