O coração de uma marca

O coração de uma marca

Estratégia de personificação permite que o cliente se identifique mais facilmente com a empresa

Ser lembrado talvez seja um dos maiores retornos que as empresas podem ter de seus clientes. Tanto que esse é um dos grandes esforços no processo de criação das estratégias de negócio. Um dos caminhos seguidos por muitas marcas é o desenvolvimento de uma persona, ou seja, um personagem que dará voz à empresa e a representará no contato com o consumidor. Segundo Fátima Bana, sênior manager mídia e comunicação da Accenture, a técnica de brand persona é a responsável pelo reconhecimento da marca de forma global. “Seria como um cheiro que pertence só a você e seria reconhecido em qualquer lugar do mundo. Ou como a voz da moça do aeroporto, algo que você identifica em qualquer lugar”, exemplifica. É como o coração da marca, o tom da voz dela na conversa com o público.
 
Principalmente, nos dias de hoje, em que as marcas se relacionam com o público cada vez mais de forma direta, ainda mais com as redes sociais como canais de atendimento, pensar na personificação é uma opção valiosa para que haja uma maior identificação. “Brand persona, não necessariamente, representa todo o público-alvo, mas representa o consumidor ideal, que vai ser o target a ser alcançado para todo conteúdo produzido”, explica a executiva. Consequência desse relacionamento cada vez mais online, a Internet mudou o cliente também no sentido de fazer com que ele deseje mais por um contato humanizado. Outra razão para o brand persona, uma vez que haverá uma pessoa, ou no caso personagem, dedicado a interagir com o público.
 
Porém, embora não exista muitos segredos na criação do personagem, Fátima conta que deve ser um processo bem detalhado, que demanda tempo e dedicação das equipes. Faz parte desses processos algumas etapas, como: dar nome e profissão; características básicas, como idade, sexo, preferências, hábitos; pensar em um descritivo profissional do persona e como ele se comporta nas horas úteis do dia; bordões e citações; como se comporta online; objetivo do personagem, entre outros. 
 
Tendo a criação de uma persona de qualidade, que vá conseguir conquistar o público, a empresa ganhará grandes oportunidades, como fazer com que a experiência de compra passe para uma relação mais profunda. “Veja o caso da plataforma de venda Enjoei, eles possuem uma relação completamente diferenciada com seus clientes diretos e indiretos e a mantém essa relação em todos os canais”, detalha a executiva. “No ambiente digital temos também o caso bem sucedido do PontoFrio, com o pinguim. Essas marcas mostram como tratar o cliente nesses ambientes, usando da persona.”

 


Fonte: Artigos Administradores / O coração de uma marca

Os comentários estão fechados.