O dia em que Senna e Barrichello pararam o Brasil

O dia em que Senna e Barrichello pararam o Brasil

Brasil nunca mais teve uma fase tão gloriosa na Fórmula 1

Senna e Rubinho em disputa

No próximo 1º de maio, o mundo completará 22 anos sem Ayrton Senna. Um dos maiores ídolos do esporte internacional e reconhecido até mesmo pelos adversários como o melhor piloto de Fórmula 1 de todos os tempos, não teve tempo de vencer tudo que poderia. Mas, mesmo com a carreira encerrada precocemente pelo acidente que lhe ceifou a vida em Ímola, na Itália, eternizou-se na memória dos fãs. Em 1993, alguns meses antes do fatídico Grande Prêmio que acabou de forma trágica, Senna nos presentou com um de seus últimos super espetáculos. E teve ainda a companhia de um então jovem inexperiente Rubens Barrichello. Foi a última Era de Ouro do Brasil na Fórmula 1.

Sob forte chuva, Senna largou em 4º lugar no Donington Park, autódromo localizado no condado de Leicestershire, na Inglaterra, e que hoje não faz mais parte do circuito oficial da F1. Rubinho, em 12º. Ambos tinham carros bem inferiores aos dos principais concorrentes. Na ponta, estava Alain Prost, o principal rival de Senna. A volta de teste foi completada com tranquilidade. Tudo certo, mas as condições pediam cautela. Bandeira verde. Sinal verde. Dada a largada!

Na primeira curva, um ainda sem glórias chamado Michael Schumacher, que largou em quinto, jogou seu carro para cima de Senna numa tentativa desastrada de ultrapassagem. Mas não conseguiu. Na volta seguinte, Senna ultrapassou o terceiro colocado. Na próxima, passou do segundo. E não demorou para assumir a ponta. O mundo ficou extasiado com aquilo. Com pista molhada e pouquíssima visibilidade, o brasileiro não se intimidou. Deu um de seus últimos grandes shows. Todas as câmeras se voltaram para ele. Só falavam nele. Foi tão espetacular, que as câmeras perderam outro espetáculo que se dava logo atrás. O ainda pouco conhecido Rubens Barrichello saiu da 12ª posição e assumiu o posto que antes era de Senna, em 4º.

Quem assistiu àquela corrida, dificilmente a tirou da memória. Ela hoje ainda é lembrada como um dos dias mais fantástico desse esporte. E foi também o símbolo da última grande era do Brasil na F1.

Até aqui, você deve estar se perguntando o que esse arremedo de crônica esportiva está fazendo em um site de negócios. Respondemos: inspiração. Assim como hoje, aquela época não era das melhores para o Brasil, quando também se recuperava de crises política e econômica.

Em meio à desesperança, Senna e Barrichello fizeram o Brasil se sentir grande. Eles não resolveram os problemas de Brasília nem ajustaram as contas do país. Mas cada brasileiro que viu aquele espetáculo recebeu, naquele dia, a mensagem de que é na dificuldade que os bons se agigantam.

Já começou seu espetáculo?

Assista ao vídeo e inspire-se:

 


Fonte: Artigos Administradores / O dia em que Senna e Barrichello pararam o Brasil

Os comentários estão fechados.