O DNA das descendência

O DNA das descendência

O que mais nos chama a atenção é que após milhares de anos vemos em nossa sociedade, nas família, nos lares, descendentes de Caim e Abel, seria algo ligado ao DNA ou as escolhas

Após a criação do primeiro homem, tivemos em sua descendência dois filhos que nos chamaram a atenção. O primeiro, por sua exclusiva decisão tornou-se agricultor, trabalho árduo e pesado do qua; podemos dizer que a opção de uma vida dificil o tornou um homem rude e de pouca sensibilidade.

O segundo, também por opção, tornou-se pecuarista, mais precisamente, cuidando de ovelhas, um trabalho mais leve e que lhe proporcionava uma vida mais sensível, já que sua função  era mais de ser o pastor para aquelas ovelhas.

Suas escolhas somadas à forma como vislumbravam o amanhecer de cada dia concluíram suas personalidades, e diante de um desafio emocional, um dias eles se revelaram.
Abel, em sua liderançapastoril oferece a seu Criador a primicia de seu rebanho. Caim, com seu eu castigado pela dura escolha que fez na juventude, também oferece ao Criador frutos e seu duro trabalho.

O Criador, por sua vez, aceita a oferta de Abel, porém recusa a de Caim. Por quê? Pelo simples fato da primeira ter sido lhe ofertada com amor e a segunda por determinação.
O que mais nos chama a atenção é  que após milhares de anos vemos o mesmo em nossa sociedade, nas famílias, nos lares, descendentes de Caim e Abel. Seria algo ligado ao DNA ou escolhas?

E você? O seu trabalho lhe proporciona uma vida com sensibilidades, ou o tem tornado cada vez mais frio? É fácil descobrir: quais são os sentimentos que tomam sua alma diante do sucesso e fracassos? Uma explosão de felicidade ou a vontade de com palavras doces e coração carregado de inveja  convidar o próximo para uma volta ao campo onde relizará mais uma vez o erro de seu primeiro descendente?


Fonte: Artigos Administradores / O DNA das descendência

Os comentários estão fechados.