O Pacto da aprendizagem

O Pacto da aprendizagem

Através do Pacto de aprendizagem, é possível aprender qualquer habilidade e aprimorá-la constantemente, até chegar ao nível da maestria perfeita

Você gosta do processo de aprendizagem? Parece uma pergunta simples, mas a aprendizagem sem sombra de dúvidas pode trazer alguma dorzinha de cabeça à algumas pessoas.

Nem todos temos cérebros iguais, o psicolólogo norte americano Howard Gardner, já provou em sua pesquisa científica que o cérebro humano possui 8 tipos de inteligência, e claro, nem todos têm estes 8 tipos plenamente desenvolvidos, tornando assim o que é fácil para a pessoa X aprender, talvez ser difícil para uma pessoa Y.

Sendo assim, qual o método de aprendizagem mais rápido, porém com excelente retenção de conteúdo? Afinal, a aprendizagem deve estar no nosso dia-dia, e você não quer perder mais tempo do que o necessário com isso, né? Sabemos que o nosso tempo é valioso e  sabemos também que um dos ramos de atuação que está em constante evolução é o mundo da administração. O que é certo hoje, pode não ser mais eficaz amanhã, mesmo estando correto, porém obsoleto.

Há um método muito interessante  e eficaz de aprendizagem que eu chamo de PACTO. É praticamente um ritual que vai facilitar muito o seu processo de aprendizagem, se aplicado corretamente, é claro.

O PACTO de aprendizagem, é seguido de 5 passos simples, mas que juntos se tornam a força e a sinergia do seu aprendizado contínuo. Os passos são:

 1 – Pesquisar: Quer aprender algo novo? Pesquise sobre. Precisa aprender um novo mapeamento de processos? Procure sobre ele. O Google e os livros estão aí para isso. Basta achar os sites e livros confiáveis. Só não vale deixar de pesquisar!

2 – Aplicar:  A pesquisa é a teoria. Mas a prática e a experiência só  são conqusitadas ao aplicar os conhecimentos adquiridos. Somente assim os novos conhecimentos serão fixados no seu cérebro.

3 – Considerar:  Através dos resultados você deverá buscar feedback de pessoas confiáveis e considerar as suas análises para refletir se o nível adquirido de conhecimento está ainda em desenvolvimento, desenvolvido, pleno ou excelente.

4 – Transformar:  Alterar o conhecimento de acordo com as suas necessidades e as necessidades da empresa em que se trabalha.

5 – Obfirmar: Ser obstinado, persistente. Como já dito acima neste post, o conhecimento é algo que está constantemente em evolução. É muito natural que um conhecimento seja ampliado e, consequentemente, devemos ampliar o nosso capital intelectual para não ” perdermos o trem “.  A falta de investimento no capital intelectual é o fator responsável pela maioria das demissões no trabalho. Em tempos de crise, onde as empresas precisam enxugar a sua folha de pagamento, geralmente os que são demitidos são os com menos tempo de empresa ou aqueles que não investiram na sua atualização do seu capital intelectual. Por tanto, devemos buscar conhecimento sempre! 

Através destes 5 passos, é possível aprender qualquer habilidade e aprimorá-la constantemente, até chegar ao nível da maestria perfeita. Apesar de serem somente 5 passos aparentemente simples, a sua aplicação exige disciplina e bastante dedicação. Lembre-se de que o conhecimento não é estático, mas pode tanto evoluir como retroceder. Quanto mais praticarmos, mais fixamos-o em nossa mente. Quanto menos praticarmos, mais atrofiada fica a habilidade e com o tempo torna-se esquecida.

Que tal usar estes 5 passos para aprender aquele hobby que você tanto quis aprender mas nunca teve coragem? Eu tenho certeza que você consegue!


Fonte: Artigos Administradores / O Pacto da aprendizagem

Os comentários estão fechados.