"O Pequeno Príncipe" – Três frases que só mulheres entenderão

“O Pequeno Príncipe” – Três frases que só mulheres entenderão

Perspectiva de planejamento, amizade, amor e de se permitir ser criança com base no livro “O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry

No final de agosto estreou nos cinemas o filme O Pequeno Príncipe, do clássico livro francês de Antoine de Saint-Exupéry. O filme mescla parte do livro com uma história adaptada aos dias atuais, com os personagens de uma mulher que cuida sozinha da sua filha, e que é controladora e obsessiva porque deseja definir antecipadamente todos os passos da filha para que ela seja aprovada em uma escola conceituada e chegue ao cargo de vice-presidente de uma grande empresa quando crescer.

Então fiz uma nova releitura do livro, numa visão feminina e separei três frases que só adultos, principalmente mulheres entenderão.

1 – Só as crianças esmagam o nariz nas vidraças. Só as crianças sabem o que procuram, disse o principezinho. Perdem tempo com uma boneca de pano, e a boneca se torna muito importante, e choram quando a gente toma… Elas são felizes…

É engraçado como, muitas vezes, não nos permitimos viver coisas divertidas simplesmente porque “parecem coisas de criança” e “não são mais para a nossa idade”.

Ao contrário do Peter Pan que não queria crescer, nós mulheres crescemos e amadurecemos muito rápido, levando tudo muito a sério. E muitas vezes nos privamos de ter lazer, de ter hobbies, de começar novas amizades, de ter momentos felizes e até de aprender novas coisas. E você, qual a última vez que:

Você deixou ser cuidada?

Você andou de bicicleta?

Você tomou banho de chuva?

Você sonhou?

Você se dedicou a um hobby?

Você se permitiu ficar em casa sem fazer nada?

Você disse sim (ou não) sem culpa?

Você se deixou cativar?

Jesus afirma, no evangelho de Mateus (capítulo 18, versículo 4), “Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus”. Essa humildade vem da espontaneidade que toda criança tem, das poucas ambições, da pureza de coração, do permitir deixar ser ensinada e de crer nas coisas que lhes são ensinadas.

O “ser adulta” como vocação, esquecendo-se do lado criança, muitas vezes nos torna mulheres anestesiadas, sem brilho e sem graça. Um coração velho, pesado e duro como uma pedra não aprende e não ensina nada, não permite entrar nem sair nada, só sobrevive.

Então no mês do Dia das Crianças, se permita ser um pouquinho criança, nem que seja só na foto do perfil numa rede social ou esmagando o nariz na vidraça para se enxergar em outra perspectiva. 

2 – “A gente só conhece bem as coisas que cativou.”… “A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar.”… “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”

Na construção de uma relação, seja de amizade ou de amor, no começo a outra parece longe, até enigmática, você não sabe o que ela gosta, como gosta, do que ela tem medo, quais suas preocupações, mas a curiosidade em saber vai aumentando a medida em que vai conhecendo mais e você vai sentindo a falta dela.

Depois, é como se tudo ficasse mais próximo e a pessoa se fizesse necessária na sua vida como uma parte sua. Aí você percebe que criou laços, cativou e se tornou responsável pelo cativo.

Responsável parece uma palavra forte, só que é muito real porque cativar exige investimento de tempo, de sentimento, de vida e até de recursos, afinal o cativo traz sentido para nossos dias.

O Pequeno Príncipe cativou a amizade da raposa e ela disse a ele: “Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo…”

Isso é maravilhoso e difícil de explicar, mas com as alegrias, as mulheres já vislumbram também que “vai dar trabalho” as decepções e o risco de chorar muito (e não um pouco) pelas derrotas e dificuldades do cativo, pelas saudades, pelas brigas e pela confiança quebrada, além da dificuldade em perdoar.

Então nós normalmente nos auto-sabotamos e acabamos não nos permitindo cativar, nos privando de ter relacionamentos significativos, seja de amizades verdadeiras ou de viver um grande amor.

O Pequeno Príncipe falou ao Aviador “Eu conheço um planeta onde há um sujeito vermelho, quase roxo. Nunca cheirou uma flor. Nunca olhou uma estrela. Nunca amou ninguém. Nunca fez outra coisa senão somas. E o dia todo repete como tu: “Eu sou um homem sério! Eu sou um homem sério!” e isso o faz inchar-se de orgulho. Mas ele não é um homem; é um cogumelo!”

Cativar é criar laços, é ter brilho nos olhos, é estar viva e o preço é bem definido no livro pela rosa do Pequeno Príncipe “É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas”. Isso requer uma decisão: Você está disposta a suportar as larvas para amar o barulho do vento no trigo ou você prefere murmurar a vida toda ou quem sabe prefere virar uma “cogumela roxa”?

3 – “Nem todo mundo tem amigo.”… “É bom ter tido um amigo, mesmo se a gente vai morrer.”

A amizade faz bem para o coração e para a saúde, afinal, os amigos tornam mais fácil a superação dos problemas, nos acolhem, nos afastam da solidão, nos fazem rir, nos aconselham e nos dão puxão de orelha quando é necessário.

Estudos da Universidade de Stanford, na Califórnia afirmam, que uma das melhores coisas que o homem pode fazer por sua saúde é estar casado e já para a mulher, é nutrir a sua relação com suas amigas. Concluíram que a amizade entre as mulheres constitui uma fonte recíproca de força, bem-estar, alegria e saúde.

Os homens raramente sentam com um amigo e discutem como se sentem sobre determinadas situações ou sobre o andamento de sua vida pessoal, normalmente formam suas relações a partir de suas atividades.

As mulheres se conectam de forma diferenciada, compartilham seus sentimentos o tempo todo e oferecem sistemas de apoio que ajudam a lidar com o estresse e experiências de vida adversas. Este tempo com as amigas ajuda a criar mais serotonina, um neurotransmissor que ajuda a combater a depressão e que gera um sentimento de bem estar.

Você tem amigas? Conhece alguém que não tem amigas?

Se permita ter amigas e ser amiga, faça e receba visitas – não repare na bagunça, passeie no parque, crie/participe um grupo whatsapp, participe de uma célula, de uma igreja, de um grupo de estudos, seja voluntária, isso independente se está em uma fase boa ou numa adversidade. O Rei Salomão, em Provérbios 17:17, foi muito sábio ao dizer “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade”.


Fonte: Artigos Administradores / “O Pequeno Príncipe” – Três frases que só mulheres entenderão

Os comentários estão fechados.