O poder da rede de relacionamentos e a crise de nosso país.

O poder da rede de relacionamentos e a crise de nosso país.

Independente da crise de nosso país, a qualquer momento você passará por alguma crise em sua vida, seja ela pessoal ou profissional. E é nesse contexto que eu quero falar de uma ferramenta poderosa que poderá ajudá-lo: o networking.

Em um ano de muitas incertezas políticas e econômicas, senti a necessidade de falar sobre esse assunto com você, caro leitor. Muito se fala de crise e o impacto que ela vem causando as famílias brasileiras. Ouço pessoas falando: “É na crise que se encontram as oportunidades”. Você acredita nisso? Eu acredito e neste artigo vou contar a você o porquê.

 

Independente da crise de nosso país, a qualquer momento você passará por alguma crise em sua vida, seja ela pessoal ou profissional. E é nesse contexto que eu quero falar de uma ferramenta poderosa que poderá ajudá-lo: o networking.

 

Sempre gostei de me conectar com pessoas. Acredito em conexões e em como elas podem ser enriquecedoras. De uns meses para cá, após a decisão de empreender, percebi que minha facilidade em me conectar com pessoas poderia me gerar muitos frutos. E com um contato aqui, um contato acolá, alguns negócios estão saindo do papel e se transformando em realidade. Que sonho, não?

 

Seus amigos, familiares e vizinhos sabem o que você faz? Sua profissão, hobbies e habilidades? Pergunte aos seus pais se eles sabem explicar o que você faz a algum amigo. Porque estou falando nisso? Existe dentro de nosso ciclo de amigos e familiares aquilo que chamo de oportunidade. Pare e pense por um segundo: quantas oportunidades você já perdeu em sua vida, pelo simples fato de não dividir seus conhecimentos com ninguém? Quantas ainda vai se permitir perder?

 

Construir uma rede de relacionamento leva tempo, dedicação e requer muito carinho. É necessário dedicar tempo a conhecer a pessoa a fundo, seus gostos, projetos e ideias. Não é um processo que acontece da noite para o dia, ou apenas em uma troca de cartões rasa e sem fundamento.

 

Você constrói sua rede de relacionamento desde a infância, e a diferença é que em muitos casos não mantemos essa rede ativa em nossa vida. É por isso que é tão importante manter-se ativo, em contato com as pessoas que você pode ajudar, ou poderão ajudá-lo também.

 

Certa vez em um evento uma senhora passou com um bolo de cartões de visita em mãos, distribuindo como um panfleto qualquer. Neste mesmo evento outras pessoas distribuíram cartões de visita de forma muito parecida. Após o evento, chegando em casa, peguei aquele bolo de cartões de visita em minha bolsa, e sem critério nenhum joguei fora. Não vi sentido ter aquele bolo de cartões comigo, não conhecia aquelas pessoas e nem elas a mim. Não poderia indicar nenhuma daquelas pessoas também, afinal, não conhecia seu trabalho. E então, porque participar de eventos de troca de cartões? Para fazer networking, claro. Mas, se você se comportar como um “pedinte”, sem ao menos se importar com o outro, não terá valor algum.

 

Um grande erro das pessoas é acreditar que fazer networking é como se fosse acender uma luz: clique no interruptor e pronto. É ingênuo acreditar que aquele emprego dos sonhos vai chegar a você simplesmente porque entregou seu cartão. Networking é um investimento de longo prazo, de cuidado e de atenção.

 

Faça parte de grupos, participe de eventos, comunique-se, relacione-se. Mas tenha em mente uma coisa: construir relacionamento. Se você constrói seu relacionamento com o outro, a chance de sucesso é ainda maior.

 

Parcerias, economia colaborativas, sociedades, enfim. Um mundo de vantagens o espera quando decide construir uma rede de relacionamentos.

 

Ajude para ser ajudado! Guarde essa frase em seu coração, pois fazer networking é posicionar-se como uma espécie de intermediário do mercado, alguém que faz a ponte entre quem tem uma demanda e quem pode atendê-la. 

 

Tome muito cuidado com a ansiedade em tempos de crise e desemprego. A tendência do ser humano é sair atirando para todos os lados. Atenção a este ponto, ativar sua rede de relacionamento não é assim, é necessário foco: o que você quer? Aonde quer chegar? Com quem quer chegar? Como quer chegar? Viu quantas perguntas são necessárias para reflexão e ponto de partida?

 

Seja capaz de escutar e estar presente em meio a um bate papo. É nesse momento que o outro está abrindo para você os seus sonhos e objetivos de vida. Mesmo que você não possa ajudar, você conhece alguém que pode, então ouça.

 

É necessário fazer pequenas coisas para se aproximar de outros profissionais todos os dias, como um hábito. Então pratique todos os dias um meio de se conectar com pessoas, quanto mais você fizer, melhor se sairá.

 

Cuide de sua rede de relacionamentos sempre, não somente em datas comemorativas. Demonstre interesse pelo que o outro está vivendo, as oportunidades surgem quando menos esperamos.

 

Construa pontes, seja um pilar de sua rede de relacionamento. Mantenha encontros regulares com diferentes grupos.

 

Aproveite a crise para se conectar com seus colegas da época da faculdade, escola, bairro. Será prazeroso para todos os lados, todos ganham, e a crise…. Que crise? Não mais existirá para você.

 

Boa sorte!

 

 

Queli


Fonte: Artigos Administradores / O poder da rede de relacionamentos e a crise de nosso país.

Os comentários estão fechados.