O processo criativo como forma de desenvolvimento

O processo criativo como forma de desenvolvimento

Para muitos especialistas, é possível aumentar a criatividade de qualquer indivíduo com treino, preparo, muito trabalho e atenção

Através da criatividade é possível superar diversas dificuldades enfrentadas no dia-a-dia. Nota-se que a cada dia mais nos deparamos com desafios que exigem novas alternativas para que sejam superados.

Essa “condição” imposta pelos desafios é uma das características básicas para que seja desenvolvido o processo criativo, onde uma necessidade ou um objetivo específico é o que fornece impulso para o desenvolvimento de soluções criativas.

O ser humano por natureza é provido de criatividade, basta observar nas crianças quanta imaginação e inventividade elas demonstram em suas brincadeiras e comportamentos no dia-a-dia.

Existem pessoas que naturalmente demonstram uma capacidade muito maior para criar soluções criativas, quase como um dom. Porém, a criatividade é uma habilidade que pode ser desenvolvida por qualquer um, assim como alguém que aprende tocar um instrumento ou aprende a falar outro idioma através da prática constante. Como disse Walt Disney: “Criatividade é como ginástica, quanto mais se treina, mais forte fica”.

Para muitos especialistas, é possível aumentar a criatividade de qualquer indivíduo com treino, preparo, muito trabalho e atenção. Há muitos exercícios para criatividade. E, por meio deles, é que a tal inspiração acontece e temos aquele famoso “aha!” ou o “eureka”, aquelas expressões que exprimem o momento em que as coisas se “encaixam” de um jeito ideal mostrando seu valor imediatamente. Conforme o autor Sérgio Navega, esse momento é conhecido como o “estalo perceptual”.

Segundo Shelley Carson, professora da Universidade de Harvard e autora do livro “Your Creative Brain” (Seu cérebro criativo) é fundamental para a criatividade forçar o cérebro a sair do conforto, fazer a mente transitar por diferentes padrões. No livro há muitas dicas para a prática dessa teoria. Uma primeira ideia é sempre exercer uma atividade nova e difícil.

Para que o processo criativo ocorra é necessário estar a procura por novas fontes de informação e viver como um constante curioso. Com tanto estímulo, a porta das ideias estará aberta com mais frequência e você será alguém viciado pelo novo e, por consequência, alguém mais criativo.

 A criatividade serve para explorarmos o desconhecido, e para isso precisamos ter em mente que frequentemente vamos errar. Tentar e errar faz parte do processo criativo e um dos pontos básicos para ampliarmos nosso potencial criativo é justamente reconsiderar nosso “medo” de errar, talvez transformando a palavra em “testar”.

Portanto, devemos usar e abusar das oportunidades que surgem diariamente para explorar a criatividade e viver sempre a base de novas experiências e novos aprendizados.


Fonte: Artigos Administradores / O processo criativo como forma de desenvolvimento

Os comentários estão fechados.