O que aprendemos com os argentinos?

O que aprendemos com os argentinos?

O que a Argentina pode ensinar ao Brasil com relação a ações políticas e econômicas que realmente podem transformar um limão em uma limonada?

Não é novidade que a situação econômica e política do Brasil está extremamente desfavorável e que em um curto prazo, dificilmente apresentará melhoras significativas. Isso se deve ao fato de que ações governamentais eficientes não estão sendo tomadas ao passo que as maiores atitudes de alguns de nossos eleitos é procurar manter-se no poder, livrar-se das investigações e de escândalos de corrupção que tomam proporções globais.

Por outro lado, vemos que nossa vizinha Argentina, após a posse do novo presidente Maurício Macri, com ânimo renovado, vendo uma luz no fim do túnel e com esperança de reviver e ser a Argentina do passado. Para que uma nação possa realmente acreditar no seu país, o governo tem a responsabilidade de transmitir confiança e demonstrar, através de atitudes eficientes e sábias em que patamar deseja elevar o país.

Enquanto a presidente Dilma, em todos os seus discursos, comenta sobre a volta da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), atitude está para tapar o furo orçamentário de um governo inchado onde qualquer necessidade é resolvida com aumento ou volta de impostos, em nenhum discurso se ouve em como trabalhar para fazer as coisas de maneira mais eficiente e sustentável, trabalhando para não se gaste mais do que se arrecada.

A Argentina em meio a situação em que ainda se encontra, onde o povo paga por ações impensadas do passado, com a eleição do presidente Macri, volta a dar credibilidade ao governo na esperança da mudança de um novo cenário para as famílias. Aprendemos com a Argentina de que líderes precisam transmitir confiança, cumprir o que foi prometido e tomar ações politicamente e economicamente sustentáveis para que investimentos principalmente na geração de empregos e oportunidades possam mudar a cara do país.


Fonte: Artigos Administradores / O que aprendemos com os argentinos?

Os comentários estão fechados.