O que compartilhar conhecimento tem a ver com sucesso profissional?

O que compartilhar conhecimento tem a ver com sucesso profissional?

Use a comunicação a seu favor e compartilhe o seu conhecimento. Sim, mostrar às outras pessoas como você pode contribuir é a melhor forma de se destacar profissionalmente

Quando se fala em vida profissional, ser low profile não traz nenhum benefício. Nenhum. Acredite. Ser aquela pessoa sempre calada, que senta no canto da sala e que nunca tem uma opinião, pode, inclusive, ser o fator que está emperrando a sua carreira ou seu negócio.  

A sua credibilidade e o seu reconhecimento dependem, principalmente, de como as pessoas te veem, seja você funcionário em uma empresa, autônomo, profissional liberal ou um empreendedor. Mas como mostrar o que você tem de melhor? Use a comunicação a seu favor e compartilhe o seu conhecimento. Sim, mostrar às outras pessoas como você pode contribuir é a melhor forma de se destacar profissionalmente.

O que falam de você está diretamente relacionado à forma como você apresenta o seu trabalho. Quando você tem uma postura ativa em uma comunidade, compartilha seu conhecimento através de conteúdos de valor e promove discussões relevantes, torna-se reconhecido no meio onde atua. Assim, o poder de influência sobre o seu público se amplia consideravelmente.

De desconhecida a especialista

Eu gosto do exemplo da Bela Gil. A filha do cantor Gilberto Gil foi durante muitos anos uma ilustre desconhecida no Brasil. Após algum tempo morando fora do país pra estudar culinária natural, retornou, criou o seu programa de TV, Bela Cozinha, e ainda escreveu dois livros sobre o tema.

Foi o suficiente para Bela Gil tornar-se uma das principais referências no país em alimentação saudável. Tudo isso porque utilizou a comunicação, compartilhou o seu conhecimento e encontrou uma audiência interessada.   

Mas, qual o caminho para nós, pobres mortais, compartilharmos o nosso conteúdo, já que não somos filhos de ninguém famoso e não temos nenhum convite de uma TV? A resposta se chama Internet.

A era do conteúdo é agora

Antes do advento da Internet e das mídias sociais, os profissionais construíam sua autoridade profissional, sobretudo através da imprensa. Dar entrevistas para uma rádio, TV ou jornal era a prova da competência daquela fonte, que logo despontava como uma referência em sua área.

É lógico que os veículos tradicionais ainda podem ajudar e muito na construção de reputações, mas, com a ampliação e o fortalecimento da Internet e das mídias sociais, as possibilidades de comunicação se multiplicaram. Hoje qualquer pessoa (qualquer uma mesmo) pode criar um site e perfis nas mídias sociais para distribuir o seu conteúdo.  

Para quem quer compartilhar esse conhecimento de forma estratégica, oMarketing de Conteúdo é uma ferramenta essencial. Através da criação de conteúdo relevante e valioso na internet, profissionais e empresas podem gerar valor para as pessoas, criar uma percepção positiva e, assim criar mais oportunidades e negócios.

Já testemunhei muitos profissionais céticos em apostar tempo na produção de conteúdos que não representam, inicialmente, um retorno financeiro. Escrever textos, gravar vídeos e falar sobre o que sabe parece estranho para a grande parte das pessoas. Mas o que elas precisam saber é que “empacotar” esse conhecimento e disponibilizá-lo para o mundo é uma das formas mais eficientes de educar o mercado e de se mostrar profissionalmente.

O resultado é que as pessoas interessadas no que você faz vão te encontrar (no Google, provavelmente), passarão a te conhecer, confiar no seu trabalho e te requisitar mais. Sim, mais solicitações de orçamentos, convites para projetos, palestras e mais vendas. Para você que está empregado, esta visibilidade pode valer o primeiro lugar na fila para uma promoção.

Exemplos de sucesso

Segundo pesquisa do IBGE, cerca de metade da população brasileira tem acesso constante à internet, seja por dispositivos móveis ou por computadores. O Brasil desponta como um dos países com maior adesão às redes sociais. Entenda nesse artigo o ranking das redes mais populares no país.

Essa disposição impressionante que os brasileiros tem para estar conectados representa alta audiência para quem divulga informações na Internet. O Facebook e o YouTube são as mídias com maior número de pessoas no Brasil, mas redes como o LinkedIn começam a crescer e trazer resultados práticos pra quem utiliza da forma adequada.

Tenho acompanhado nos últimos meses a trajetória da Flávia Gamonar, que vem compartilhando para uma audiência atenta no LinkedIn a sua evolução profissional. A professora, que é especialista em marketing e inovação, saiu de desempregada, a muito bem empregada e, recentemente, tornou-se empreendedora e palestrante super requisitada.

Tudo isso fruto de muito estudo e do compartilhamento do seu conhecimento de forma adequada nos canais on-line. Uma inspiração para muita gente, inclusive para mim, ainda mais nesses momentos bicudos da economia do país.

Um dos artigos de Flávia alcançou 400 mil visualizações, 3.500 curtidas e 538 comentários, além de ter passado dos 1.500 compartilhamentos (estes números já devem estar maiores). No seu texto “Como eu alcancei mais pessoas com meus artigos no LinkedIn Pulse”, Flávia explica o segredo para tanto engajamento: “Precisa apenas ter verdade, valor e um título bacana. E no meu caso eu realmente estudo o assunto, faço uma curadoria do que possa existir de melhor e me baseio em fontes confiáveis”.  

Nano celebridades e milhões de faturamento

Na internet em todo o mundo existem muitos profissionais e especialistas que já utilizam o compartilhamento de conhecimento de forma profissional e em alto nível. Gente que usa a sua especialização em alguma área para distribuir conteúdo prático e útil para as pessoas e que lucra muitos milhões. São livros, treinamentos e uma infinidade de outros produtos que são promovidos, lançados e muitas vezes realizados na Internet.

É o que o Brendon Burchard, um dos principais orientadores de negócios do mundo, chama de “indústria dos experts”,uma comunidade que compartilha conselhos e conhecimento, ajuda pessoas e ainda é muito bem remunerada para isto. Em seu livro “O Mensageiro Milionário”, Brendon explica como os especialistas podem propagar de forma eficiente e lucrativa o seu conteúdo.

No Brasil, o mercado de empreendedorismo digital produz celebridades de nichos como a coache de alta performance, Paula Abreu, que compartilha dicas para uma vida com mais propósito, e é seguida por milhares de pessoas em seus canais no Facebook, You Tube e Periscope. Um fenômeno.

A coache de empreendedores, Caroline Caracas, ganhou destaque na Internet ao ajudar as pessoas a transformarem suas paixões e habilidades em um negócio. Tive a sorte de topar com Caroline e, enfim, estou tirando velhos e empoeirados projetos do papel. Aguardem.

Outro exemplo é o especialista em marketing Conrado Adolpho, autor do livro “8P´s de Marketing”, que um dos seus lançamentos faturou R$1 milhão em dez dias. Números impressionantes, mas que são fruto de muito conhecimento, boa estratégia e dedicação.

Existem ainda os influenciadores digitais, pessoas que produzem conteúdo em uma área de interesse é que ganham publicidade em suas mídias sociais. É o caso do brasileiro Pedro Rezende, 19 anos, que em 2015 faturou R$1 milhão em publicidade no seu canal no YouTube, que conta com um bilhão de visualizações.

Isso mesmo, você não leu errado. O jovem Pedro ganha alto ensinando as pessoas a jogarem Minecraft. Parece surreal, mas é verdade. Assim como ele, existem muitos outros blogueiros e youtubers que tem uma verdadeira legião de seguidores em seus nichos. O site Mundo do Marketing tratou sobre a força dos influenciadores digitais entre as marcas. 

Compartilhar no mundo corporativo

Esse texto já está imenso, mas não posso deixar de te falar que compartilhar conhecimento é fundamental também para quem está no mundo corporativo. Pode ser um diferencial para um profissional manter, por exemplo, um blog sobre o assunto da sua especialidade, mostrando a sua atualização sobre um determinado campo, a participação em eventos de capacitação ou resenhas dos últimos livros lidos. Outros podem usar o blog e mídias sociais como um portfólio para seus trabalhos.

Muitos headhunters e empresas de RH recorrem às redes sociais para entender melhor os perfis dos candidatos e o que você compartilha lá vai formar o raio X do que você é, seus interesses e potencialidades.

O compartilhamento de conhecimento pode ser muito útil também no ambiente interno das corporações. Em seu livro “Felicidade dá Lucro”, o CEO da Elektro, Márcio Fernandes, eleito o Líder Mais Admirado do País pela revista “Você S/A”, apresenta a Filosofia de Gestão, que está apoiada em quatro pilares: acreditar, praticar, melhorar e COMPARTILHAR.

Eu gostei muito desse livro e de toda a experiência que Márcio traz nele, mas último fundamento da filosofia, claro, chamou a minha atenção, sobretudo pelos resultados que a empresa alcançou ao estimular suas equipes a compartilharem conhecimento dentro da empresa.

Primeiro criou um ambiente de aproximação entre as pessoas, que se sentiam ouvidas e valorizadas. Trouxe benefícios também para a empresa, que implementou soluções sugeridas pelas próprias equipes internas, evitando custos adicionais com consultorias e novas contratações.

Tudo isso foi alcançado graças a um alinhamento com o setor de Comunicação, que apoiou na criação de diversas iniciativas como encontros periódicos das equipes com o CEO, eventos com as famílias dos colaboradores e até iniciativas mais simples como uma caixa de sugestões.

6 motivos para você compartilhar seu conhecimento: 

1 – Vai te obrigar a estudar mais e sempre: Não adianta você apenas compartilhar conteúdo. Seu conhecimento precisa ser consistente. Então estudar sempre é um requisito essencial. Conheça a fundo a sua área de atuação. Veja o que os profissionais e empresas de destaque nesse segmento estão fazendo, assine seus blogs e listas de e-mails. Busque livros sobre a atividade e esteja atento a cases de sucesso. A partir desse conteúdo, tente fazer suas conexões, aprimorar ideias existentes e enxergar oportunidades para inovação. Ai, sim, compartilhe seu próprio conteúdo e mostre ao seu público o quanto você domina o que faz e está atento aos movimentos do mercado.

2 – Poder ajudar e inspirar pessoas: Você já pensou que a sua história de vida, a sua superação, o seu conhecimento e a sua experiência poderia ser útil para solucionar problemas vividos por outras pessoas? Você só vai saber quanta gente está interessada no seu conteúdo, se passar a compartilhá-lo. Seja em um blog ou nas mídias sociais, mostre o que você tem de melhor.

3 – Vai aumentar a sua autoridade profissional: De nada adianta ser um grande especialista sobre determinado assunto, acumular algumas pós-graduações, certificados e guardar todo esse conhecimento a sete chaves. Profissionais que conseguem transformar esse conhecimento em um conteúdo valioso para outras pessoas, destacam-se em suas atividades, constroem autoridades e conquistam a confiança das pessoas.

4 – Vai melhorar o seu relacionamento com o seu público: As pessoas vão ficar agradecidas por você compartilhar um conhecimento útil para a vida delas. Isso vai criar uma conexão positiva e um ambiente favorável para uma aproximação maior.

5 – Vai te ajudar a criar novas conexões com o mercado: O seu conhecimento pode ser complementar ou de interesse de outros profissionais ou empresas, que vão passar a confiar mais em você e possibilitará futuras parcerias.

6 – Por fim, vai te ajudar a vender mais o seu produto ou serviço:Confiança e bom relacionamento muitas vezes é que as pessoas precisam para fechar bons negócios.

Canais por onde você pode compartilhar seu conhecimento.

Blogs – É no blog que as empresas e profissionais podem falar para as suas audiências, dando dicas e soluções para os problemas enfrentados por elas. Nesse espaço, também podem divulgar informações relevantes sobre o mercado em que atuam. O conteúdo poderá vir em formato de textos, vídeos e áudios. Com as ferramentas de otimização de sites (SEO), seu conteúdo poderá ser facilmente encontrado nos buscadores da internet. 

Mídias Sociais – Poderão servir como canal de distribuição do conteúdo produzido no blog e também contar com um conteúdo próprio. São muitas as mídias sociais presentes na internet. É necessário entender o perfil do público que você gostaria de atingir para definir quais são as mais adequadas para seus objetivos. Entre as mais populares estão o Facebook, YouTube, Twitter e Instagram e LinkedIn.

Aplicativos de vídeos instantâneos: São também redes sociais. Nesse segmento estão em destaque atualmente o Snapchat e o Periscope. Através deles, é possível fazer uma transmissão ao vivo pelo celular. Você pode tratar de um assunto específico ou mostrar o andamento de um evento, por exemplo. Tenho gostado muito do Periscope, que é uma alternativa muito boa para se aproximar de seu público. A rede criada pelo Twitter tem sido bastante usada por profissionais como coaches, professores de concursos, profissionais liberais e consultores em geral para tratar de temas diversos. Um exemplo é o Relexcope com a coach de estilo de vida, Malu Fuchshuber, que faz um pate-papo seguido de meditações guiadas todos os dias em seu perfil no Periscope @MaluFuchshuber. Uma delícia. 

Aplicativos de áudios: Os podcasts (arquivos em áudio) já foram muito populares, deixaram de ser e recentemente voltaram com força total. Destaque para os aplicativos Podcast Addict e SoundCloud. Eu, particularmente, gosto de acompanhar as novidades do Marketing Digital, que é a minha área de interesse, por isto acompanho o canal do Conrado Adolpho, escritor e especialista na área, e o “De Cabeça”, fundamental para os iniciantes e para os profissionais de pequenas e médias empresas que querem saber dicas e orientações sobre negócios on-line. Existem muitos rankings na web apontando bons podcasts, portanto, pesquise e selecione o que tem mais a ver com você. Tem canais para tudo: vinhos, cerveja, alimentação saudável. Para quem não tem muitas referências, um bom início é conferir a lista publicada no site Meio & Mensagem com 10 melhores podcasts do Brasil

Materiais ricos: Outra opção é usar seu conhecimento em formato de e-books, infográficos e webinars (aulas on-line) para mostrar sua autoridade no assunto.  

Por fim, se você leu esse texto até aqui, vou fazer questão de reforçar: saia da caixa, olhe pra você mesmo e mostre o que tem de melhor. Descubra o qual o conhecimento que você domina, que te traz realização, empacote e distribua para o mundo. Seja no campo corporativo ou do empreendedorismo, compartilhar conhecimento poderá lhe catapultar para alguns níveis acima.

Essa foi uma decisão que tomei para a minha vida daqui pra frente e já estou colhendo frutos: você acabou de me conhecer. Muito prazer. Sou Renata Matos.


Fonte: Artigos Administradores / O que compartilhar conhecimento tem a ver com sucesso profissional?

Os comentários estão fechados.