O que representa o processo de impeachment da presidenta Dilma?

O que representa o processo de impeachment da presidenta Dilma?

Com muita discussão e potencial de paralisar o país, agravando ainda mais o cenário econômico, o debate em torno do impeachment parece ter começado. Mas, o que ele significa? Quais as consequências? O que ele nos ensina?

Ao que tudo indica, ontem, 16/09, iniciou-se a batalha de “Nós conta Eles” para ver quem será bem-sucedido no processo do impeachment da presidenta Dilma. Argumentações fracas de ambos os lados, ideologias exacerbadas e muita paixão marcaram os primeiros confrontos em torno deste assunto.

Mas, no final das contas, um processo como este acontece mais pela vontade do que pela razão, não a toa é um processo político. Mas, ao apagar das luzes, o que este processo ensinará (ou pelo menos deveria ensinar) ao Brasil?

Quando Lula disse que “Faríamos diabo para vencer essas eleições”, descortinou a faceta mais sórdida da política brasileira até então oculta para a maioria dos eleitores brasileiros: Que a vitória vale qualquer esforço, legal ou ilegal, moral ou imoral.

Algum tempo depois, o “diabo” mencionado por Lula foi revelado na forma de operação lava jato e, enfim, desnudou o rei, deixando inequivocamente claro para a população como funciona a política no Brasil. O PT violou a primeira lei de Bismark:

Quanto menos as pessoas souberem como se fazem as salsichas e as leis, melhor dormirão à noite

A campanha presidencial de 2014 nos remete novamente a Bismark: “Nunca se mente tanto como antes das eleições, durante uma guerra e depois de uma caçada“. Foi algo fora da curva, marcada por distorções descaradas da verdade, ocultação de informações oficiais, versões ideológicas dos fatos, marketing manipulador dentre outras características desprezíveis, e o povo, cego por um governo de aparências, comprou a visão do Poder. Porém, esta visão foi desmontada na primeira semana após a eleição e, enfim, o povo viu “como se fazem as leis”.

Independentemente de quem vença esta batalha, Nós ou Eles, existe aqui uma grande lição que os políticos brasileiros deverão aprender: “Não se pode fazer o diabo para vencer uma eleição”.

Por mais que as campanhas sejam sujas, os candidatos devem “manter a sujeira oculta” para, pelo menos, dar uma aparência ética às campanhas, já que, dificilmente, conseguiremos uma campanha totalmente ética no Brasil, e assim manter o povo sem saber “como se fazem as leis”.

Como grande estrela deste artigo, Bismarck nos lembra novamente: “Um grande estado não pode ser governado com base nas opiniões de um partido“.

Infelizmente o ideário ideológico de um partido, com sua ambição desenfreada pelo poder, está agora cobrando o preço e, novamente, quem pagará este preço e a população, sendo este, no final das contas, a grande razão desse processo de Impeachment.


Fonte: Artigos Administradores / O que representa o processo de impeachment da presidenta Dilma?

Os comentários estão fechados.