Odeio o meu trabalho

Odeio o meu trabalho

Você se conhece bem? Sabe quais as coisas que você gosta, quais são seus sonhos, quais são suas forças e fraquezas? Talvez você tenha uma resposta superficial sobre estas perguntas, porém a maioria das pessoas não se conhece bem o suficiente para responder

Uma pergunta feita com muita frequência pelos jovens de hoje é qual a profissão eu devo escolher? Qual o caminho profissional devo seguir? Escolher uma profissão hoje é algo que gera muitas dúvidas, inquietações e inseguranças. O que dificulta ainda mais é que a maior parte das vezes, as escolas e os pais não dão apoio coerente para estas escolhas, na grande maioria ou é imposto o caminho profissional de um filho ou é feito através daquilo que o jovem acredita ser o caminho certo para ele…

Houve grandes mudanças na última década. Muitos ainda não conseguem entender que é possível ganhar dinheiro como o que amam fazer, ou ainda estão totalmente perdidos por onde começar.

É comum afirmarmos que nos conhecemos, então por que continuamos errando? Segundo pesquisa realizada pelo IPOM em 2014, de cada 10 profissionais consultados, 7 confessam não estarem satisfeitos com a sua carreira ou emprego e gostariam de trocar de função ou empresa. Deste total 68% afirmam que acham seus chefes injustos e não tem reconhecimento da empresa, 65% destes profissionais afirmam que o motivo de estar insatisfeitos é de não gostarem do que faz.

Certamente, você já percebeu como as pessoas estão cada vez mais em busca de “momentos de prazer” que funcionam como uma válvula de escape para aliviar a tensão do dia a dia e esquecer-se dos problemas do trabalho.

Você pode estar se perguntando, se as pessoas vivem numa rotina desgastante por que elas continuam sofrendo? Porque elas não se conhecem o bastante para assumir uma transformação? Elas não sabem o que elas gostam? Quais são os seus sonhos? Quais as ferramentas usar para sair desta situação? Sim, muito menos quais são suas forças e fraquezas.

O filósofo chinês, Confúcio, que viveu 551 a.C. – 479 a.C, disse a seguinte frase: “Escolha um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.”

Se desde 500 anos antes de Cristo já se falava da importância das pessoas escolherem um trabalho que elas gostem. Por que esse problema ainda assola a humanidade? A resposta é simples e óbvia: Por falta de autoconhecimento!

A maioria dos jovens faz uma faculdade e depois de formado estão perdidos e infelizes com as escolhas, as escolas apenas preparam os alunos para passar no vestibular e induzem eles a escolherem as profissões mais tradicionais.

Quantos amigos e colegas você conhece que reclamam do trabalho, que passa a semana toda torcendo para chegar à sexta feira e no domingo inicia uma tortura, pois a segunda feira está prestes a chegar? Você quer fazer parte da turma que entra em depressão todo domingo à noite?

Devemos conscientizar os jovens da importância de fazer a escolha profissional com base nas coisas compativeis com seu eu interior. Quanto mais cedo você obter um autoconhecimento e compreender que isso é fundamental para uma vida feliz, mais cedo você terá sucesso. 

Não se torne um velho amargurado e cheio de arrependimentos!!!

Se já tiver claro em sua mente o que você quer fazer, parabéns! Não permita que os outros interfiram nos seus sonhos e comece a colocá-los em prática, deixe de sobreviver e assuma o controle da sua vida! Esta é uma decisão que dever ser muito bem planejada, pois nossos jovens têm um turbilhão de emoções. Fazer um mergulho no seu e interior vai te dar clareza do que é emocional e racional.

E se você ainda tem dúvida, sabe que quer seguir um estilo de vida próprio e ainda não sabe como, aconselho que procure um profissional para lhe ajudar a alcançar seus sonhos e objetivos!

Vivemos em uma geração super criativa, um Coach é um profissional muito procurado para ajudar pessoas a despertarem sua criatividade e realizar todos os seus sonhos! E se por acaso você não encontrar a profissão dos seus sonhos, você poderá criar uma!


Fonte: Artigos Administradores / Odeio o meu trabalho

Os comentários estão fechados.