Oracle acusa Android de usar ilegalmente os códigos Java

Oracle acusa Android de usar ilegalmente os códigos Java

O Google afirma que a Oracle está errada em processá-la, uma vez que o uso foi necessário para que os aplicativos disponibilizados para o Android se comuniquem entre si

Faz cinco anos que o Google tenta convencer a Justiça americana de que não infringiu nenhum direito da Oracle quando construiu a API do Android e a cada nova decisão a balança pende para um lado diferente. Agora o caso ganhou um componente extra, porque

A Oracle – empresa multinacional de tecnologia e informática dos Estados Unidos, especializada no desenvolvimento e comercialização de hardware e softwares – alterou alguns termos de sua denúncia contra o Android, do Google.

Para quem não sabe, a empresa está em uma disputa judicial contra o Google há mais de cinco anos. O motivo é, segunda a Oracle, o uso ilegal da arquitetura das últimas seis edições do sistema operacional móvel mais utilizado no mundo.

Em palavras mais fáceis, a Oracle acusa o Google de fazer uso indevido da programação Java na construção das versões Gingerbread, Honeycomb, Ice Cream Sandwich, Jelly Bean, KitKat e Lollipop. Em sua defesa, o Google afirma que a Oracle está errada em processá-la, uma vez que o uso foi necessário para que os aplicativos disponibilizados para o Android se comuniquem entre si.

Segundo o site Ars Technica, um tribunal norte-americano alegou que o Google estava certo, uma vez que empresa alguma pode deter um monopólio sobre a programação que desenvolve sistemas de comunicação para computadores.

Ao adicionar mais seis versões do sistema operacional móvel, a Oracle mudou os termos do processo, fazendo com que o tribunal americano julgue as versões de um modo separado e, claro, mais tendencioso à favor da Oracle. Só nos resta esperar para conferir se a Google vai ter que pagar pelo uso do Java ou se a Oracle vai ficar a ver navios.

 


Fonte: Notícias Administradores Oracle acusa Android de usar ilegalmente os códigos Java

Os comentários estão fechados.