Paternalismo em empresas familiares

Paternalismo em empresas familiares

Devido estarmos inseridos em uma crise política e econômica, muitas empresas estão reduzindo gastos para se manterem competitivas no mercado, com isso temos os mais altos níveis de desemprego de todos os tempos. A família brasileira tem reagido a este contexto se arriscando e buscando abrir suas próprias empresas. Porém estas empresas tem dificuldade em inovar no período de crise

Devido estarmos inseridos em um crise política e econômica muitas empresas estão reduzindo gastos para se manterem competitivas no mercado, com isso temos os mais altos níveis de desemprego de todos os tempos. A família brasileira tem reagido a este contexto se arriscando e buscando abrir suas próprias empresas. Porém estas empresa tem dificuldade em inovar no período de crise.

Um dos problemas vem do gestor que de forma paternalista possui a postura de autoritária do fundador em administrar os gastos, o que inibe novas ideias rentáveis. De acordo com o professor de administração da Universidade Metodista, MASSAROPE, é preciso que o empresário pense de forma profissional, acima do família, “É preciso manter o paternalismo fora dos negócios. O ambiente deve ser profissional sem misturar a emoção que é de família. Os filhos vão tomar isso como exemplo para manter a empresa”.

A maioria dos problemas recorrentes devem ser discutidos de forma ampla, em tempo de crise a maior força que a empresa possui e a capacidade de inovação, sejam em produtos, serviços ou gestão da empresa. Muitas empresas inseridas neste contexto, tem a maior dificuldade em se adaptar a este mercado inovador, pois ela possui visões de três gerações diferentes, consequentemente diferentes formas em se analisar o mercado consumidor em divergência com suas próprias expectativas.

Segundo NICOLIELO (2016), a solução para esses problemas seria se a organização de empresas familiares tornem-se mais simples podendo todos os funcionários terem acesso a liderança da organização, porem isto torna a empresa mais competitiva se aliarmos a inserção de novas gerações nos negócios dando assim a facilidade de estarem mais envolvidas com as práticas administrativas e dificuldades da empresas dando a ela maior capacidade inovadora ao longo das gerações.

Se analisarmos a dificuldade das empresas na percepção da separação entre o ambiente familiar e profissional, o reconhecimento de talentos, e gerenciamento de pessoas podem atrapalhar em um mercado cada vez mais competitivo. Sendo assim a formação sucessória estará mais estruturada e muito mais fácil de ser compreendida, o que faz com que a empresa cresça saudável sem perder sua visão e valores inseridos pelo seu primeiro fundador.

Bibliografia:

A RESILIENCIA DAS EMPRESAS FAMILIARES EM TEMPOS DE CRISE  – MARY NICOLLIELO – Acesso em 01/09/2016 – http://www.hsm.com.br/blog/5814/a-resiliencia-da-empresa-familiar-em-tempos-de-crise

CARACTERISTICAS DE EMPRESAS FAMILIARES – SEBRAE – Acesso em 05/09/2016 – http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/as-caracteristicas-de-negocios-familiares,48e89e665b182410VgnVCM100000b272010aRCRD


Fonte: Artigos Administradores / Paternalismo em empresas familiares

Os comentários estão fechados.