Pesquisa aponta desconfiança de empresários brasileiros sobre negócios em 2016

Pesquisa aponta desconfiança de empresários brasileiros sobre negócios em 2016

A confiança no Brasil caiu nos três índices principais da pesquisa: acompanhamento de vendas, emprego e investimento fixo

Segundo uma pesquisa da YPO (Young Presidents’ Organization), rede global e sem fins lucrativos de jovens diretores executivos, houve um ligeiro declínio na confiança dos CEOs em todo o mundo no segundo trimestre de 2015.

“Os dados proporcionam um complexo mosaico, mas apesar do declínio na confiança, o clima ainda é de otimismo”, revela o empresário Wesley Figueira, Senior Partner da auditoria RSM e um dos 180 membros YPO no Brasil.

Na Amércia Latina, o declínio da confiança está presente desde 2011. Segundo o estudo, houve uma queda de 2,3 ​​pontos (de 52,4 para 50,1) de lá para cá. “Grande parte deste resultado é atribuído à queda de 3,1 pontos no Brasil, atingindo o índice de 43,0, um sinal amarelo para a maior e mais representativa economia da região” conclui Figueira.

O estudo no Brasil

Segundo o estudo, a confiança no Brasil caiu nos três índices principais da pesquisa: acompanhamento de vendas, emprego e investimento fixo. Foi constatado que apenas 40% dos CEOs esperam que suas vendas aumentem nos próximos 12 meses. No entanto, um quarto deles acreditam que os resultados não serão favoráveis.

No quesito empreso, somente 14% dos CEOs acreditam que vão aumentar as quantidades de vagas no próximo ano, enquanto que 25% deles relataram que devem reduzir o tamanho da equipe.

Sobre investimentos, 19% acreditam que os níveis aumentarão, enquanto que 31% deles acham que haverá uma redução geral nos valores.

O levantamento eletrônico trimestral foi realizado nas duas primeiras semanas de julho de 2015. Participaram mais de 2.127 diretores executivos em todo o mundo.


Fonte: Pesquisa aponta desconfiança de empresários brasileiros sobre negócios em 2016 Pesquisa aponta desconfiança de empresários brasileiros sobre negócios em 2016

Os comentários estão fechados.