Pesquisa mostra que estagnação na carreira é motivo principal para mudanças de emprego

Pesquisa mostra que estagnação na carreira é motivo principal para mudanças de emprego

Estudo revela ainda que um em cada três entrevistados que trocaram de trabalho também mudou totalmente de profissão

O levantamento feito pela área de Soluções de Talentos do LinkedIn com mais de 350 milhões de usuários no mundo e 22 milhões no Brasil revelou um novo panorama do mercado de trabalho global sobre por que e como as pessoas mudam de emprego. Segundo o estudo, os principais motivos e forma para que essas modificações ocorram são: novos desafios e avanço profissional; mudança de carreira. Além de investimento em recomendações para descobrir uma nova vaga. Porém, como o maior obstáculo, os candidatos veem o fato de não conhecerem como é trabalhar na empresa que está oferecendo a oportunidade.

Por meio da pesquisa foi possível identificar que 39% dos candidatos brasileiros mudam radicalmente de empresa e carreira. Globalmente, esse número cai para 34%. Outro dado interessante do estudo – e peculiar ao Brasil – é o fato de mulheres serem mais cautelosas na hora da mudança, representando 19%. A diferença também é grande entre as gerações: Millenials – 18 a 35 anos -, por exemplo, é a mais adepta às mudanças. São 59% dos usuários da rede profissional. Pessoas da Geração X, de 36 a 50 anos, representam 35% e a Baby Boomers, mais de 51 anos, apenas 6%.

Tanto no Brasil como no mundo, o principal motivo para a troca de emprego é a oportunidade de novos desafios na carreira, mostrando ser 35%, o valor dessa fatia. Outro dado relevante é o fato de 47% dos brasileiros esperarem uma contraproposta do contratante antigo, globalmente 49% das pessoas entrevistadas não esperam por essa proposta. Geralmente, no novo cargo ou empresa 72% dos candidatos ganham a mais que no último trabalho, mundialmente, são 74%.

No mundo

Após analisar o comportamento de transitoriedade de sete milhões de usuários do LinkedIn, é possível notar que um em cada três candidatos mudam de emprego e de carreira por completo, representando 34% de pessoas que buscam novos desafios. Já 66% apenas trocam de empresa continuando a exercer a mesma função.Outro apontamento relevante é de que grandes empresas estão perdendo talentos para às pequenas. Os candidatos estão migrando para organizações menores, principalmente, em busca de crescimento na carreira, além de um trabalho desafiador. A compensação financeira na remuneração representa o segundo principal motivo para aceitar a nova oportunidade. São 54% dos profissionais que aceitam a proposta por causa da melhora dos rendimentos e benefícios.

A pesquisa mostra, também, que ao procurar por vagas de emprego há uma mudança de atitude conforme a geração do candidato. Por exemplo, pessoas com mais de 51 anos, conhecidos como Baby Boomers apostam nas recomendações de conhecidos dentro das empresas que estejam oferecendo as oportunidades. A Geração X, de 36 a 50 anos, tem o hábito de contatar um headhunter, recrutador ou agência de empregos. Já a Milênio, de 18 a 35 anos, recorrem à internet e sites de emprego para acharem os novos cargos.

Segundo o estudo, 75%, ou seja, 3/4 das pessoas que mudaram recentemente de emprego utilizaram o LinkedIn como instrumento de informação para tomar a decisão. É, por meio, da rede profissional que os candidatos quando saem em busca de melhores oportunidades conseguem conhecer o trabalho das outras empresas.


Fonte: Notícias Administradores / Pesquisa mostra que estagnação na carreira é motivo principal para mudanças de emprego

Os comentários estão fechados.