Podemos aprender com a lambança do Miss Universo?

Podemos aprender com a lambança do Miss Universo?

Da arte de corrigir, em tempo, os nossos erros. Pode ser constrangedor, mas é digno. Foi o que fez o veterano apresentador Steve Harvey, após protagonizar a maior lambança da história do Miss Universo

Ao declarar, equivocadamente, a bela colombiana Ariadna Gutierrez Arévalo, vencedora do 65º Miss Universo, o veterano ator, comediante e apresentador, Steve Harvey, de 58 anos, protagonizou na noite do domingo 20/12/15, a maior gafe da história do concurso. Mas teve a grandeza, dois minutos depois, de voltar ao palco e, constrangido, chamar para si a responsabilidade pela lambança e anunciar que a verdadeira vencedora do concurso era a filipina Pia Wurzbach.

Tudo corria maravilhosamente bem no evento, moças deslumbrantes e ricamente vestidas disputavam a coroa com brilhantes encrustados de valor estimado em 300 mil dólares e o privilégio de ser considerada a mulher mais bonita do universo, até o momento que o desenvolto e seguro mestre de cerimônia convidou as três finalistas para o último desfile, antes do anúncio oficial da vencedora.

Além de Ariadna e Pia, a americana Olivia Jordan completava o trio de finalistas, e na real, as três mereciam o título. Então, Steve Harvey anunciou Olivia Jordan, como terceira colocada, ou segunda vice-campeã, como eles preferem chamar, e após um rápido suspense anunciou com aquele tchan, tchan, tchan, tchan, a grande vencedora: Colômbia!

Ninguém, aparentemente, estranhou a escolha, porque a colombiana, prima de Paulina Vega, Miss Universo 2014, é realmente uma mulher muito bonita. Mas eis que, dois minutos depois, com a colombiana de faixa no peito e coroada Miss Universo 2015, surge no palco um desconsertado Steve Harvey, e anuncia que cometeu um grande equívoco e que a vitoriosa não era a colombiana Ariadna e sim a filipina Pia Wurzbach.

Foi um misto de incredulidade, tristeza, desconserto e constrangimento generalizado. A miss 2014 Paulina Vega tirou a coroa da cabeça da colombiana e, meio sem jeito, coroou a desconsertada filipina, a Miss Universo 2015. A transmissão da TNT caiu nesse momento e o assunto tomou conta do planeta e entupiu as redes sociais, blogs e sites.

O milionário e falastrão, Donald Trump, pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos e detentor dos direitos do Concurso até julho desse ano, alfinetou em sua conta no Twitter: “Muito triste com o que aconteceu ontem à noite no concurso Miss Universo. Eu o vendi há seis meses por um preço recorde. Isto nunca teria acontecido!”.

O perfil oficial do Miss Universo, no Facebook, publicou: “Infelizmente, uma atração ao vivo está sujeita a erros humanos. Nós passamos por isso na última noite, quando a vencedora errada foi anunciada por nosso apresentador. Steve Harvey comentou: “Eu gostaria de pedir desculpas sinceramente à miss Colômbia e à Miss Filipina pelo meu grande erro” e Ariadna desabafou: “Tudo acontece por algum motivo”. Então eu estou feliz, estou feliz por tudo que eu fiz, por ter tornado o meu sonho de estar aqui uma realidade. Obrigada a todos que torceram por mim, que votaram em mim”.

  • Mas o que podemos aprender com o erro de Steve Harvey? Muitas coisas, algumas delas! 
  • Se você for o responsável principal por qualquer projeto, faça check-list com o time, ensaie o modelo, repasse as informações, faça follow-up. Afinal, no final o maior responsável será sempre o chefe, o líder.  Steve Harvey passou constrangimento ao retornar e admitir que errou, mas o episódio maculou mesmo foi a organização do evento.
  • Autoconfiança é fundamental para as nossas vidas pessoal e profissional, mas em excesso pode atrapalhar nosso foco e nos deixar desatentos. Steve Harvey confiou no seu taco em demasia e isso o cegou;
  • Sempre revisar textos, documentos e contratos. A pegadinha pode estar explícita e ainda assim nos cegar. Os nomes estavam lá, escritos, mas numa ordem esquisita. A colombiana era a primeira vice. Harvey leu uma coisa e interpretou outra;
  • Controlar a empolgação é fundamental em momentos extremos. A empolgação e, talvez, a torcida pessoal para a colombiana, traiu o experiente apresentador;
  • Na dúvida PERGUNTE. E na falta de dúvida, confirme a informação;
  • Errou? Não tenha medo em assumir o erro e consertar o mais rápido possível. Foi o que Harvey fez. É melhor pagar o “mico” e proteger a integridade, afinal, todo mal feito e toda mentira um dia será descoberta;
  • Podem lhe tirar a coroa e macular seu sonho, nunca a sua decência e dignidade. A colombiana Ariadna teve o seu sonho “arrancado” da sua cabeça e do seu peito, mas sobrou-lhe a dignidade e a decência da compreensão de que humanos erram;
  • Na adversidade é que se revela o caráter. Um discreto afago nas costas de Ariadna, oferecido por Paulina Vega, disse mais quaisquer desculpas ou explicações;
  • Quanto tudo parecer perdido, a vida pode lhe surpreender positivamente. A resignada Miss Filipina, como Vênus, viu seu sonho ruído se reerguer das cinzas e tornar-se realidade.

Esse episódio, certamente, ainda vai dar muito que falar. Talvez Steve Harvey jamais volte a apresentar o Miss Universo, mas a grande lição que podemos tirar disso tudo é que admitir o erro sem terceirizar a culpa é atitude de gente grande. É melhor conviver com o constrangimento e fazer o que é certo do que jogar o erro e a sujeira pra baixo do tapete e dissimular como um rei nu.


Fonte: Artigos Administradores / Podemos aprender com a lambança do Miss Universo?

Os comentários estão fechados.