Polícia Federal faz operação na Arena Pernambuco e em escritórios da Odebrecht

Polícia Federal faz operação na Arena Pernambuco e em escritórios da Odebrecht

Os contratos superfaturados, segundo a PF, se caracterizam como fraude e falta de transparência destinada a distorcer licitações entre concorrentes no projeto do estádio

A Polícia Federal fez nesta sexta-feira uma operação na Arena Pernambuco, nos arredores de Recife, e em escritórios pelo país em uma investigação sobre suposta fraude no contrato de construção da arena, construída para a Copa do Mundo de 2014.

Em nota, a Polícia Federal informou que os contratos para a construção da Arena Pernambuco, construída e operada por um consórcio liderado pela empreiteira Odebrecht, tinham superfaturamento estimado em 42,8 milhões de reais.

Os contratos superfaturados, segundo a PF, se caracterizam como fraude e falta de transparência destinada a distorcer licitações entre concorrentes no projeto do estádio.

A Odebrecht, maior construtora da América Latina e uma companhia com longo histórico de grandes obras de infraestrutura e outros projetos públicos de construção, também está envolvida na operação Lava Jato, que investiga um bilionário esquema de corrupção na Petrobras.

A companhia confirmou as operações, mas em nota as chamou de “injustificadas”. A Odebrecht possui “total confiança nas normas e legalidade” do projeto do estádio, acrescentou a empresa.

Marcelo Odebrecht, presidente da companhia e neto de seu fundador, é uma das figuras empresariais e políticas envolvidas no escândalo da Petrobras, no qual empreiteiras superfaturaram obras em troca de pagamento de propinas.

A Polícia Federal informou que estava realizando buscas no estádio, escritórios corporativos e casas de executivos do consórcio nos Estados de Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e em Brasília.


Fonte: Notícias Administradores Polícia Federal faz operação na Arena Pernambuco e em escritórios da Odebrecht

Os comentários estão fechados.