Por que as empresas devem investir no potencial intraempreendedorismo dos colaboradores

Por que as empresas devem investir no potencial intraempreendedorismo dos colaboradores

Uma reflexão sobre a necessidade não só de estimular o empreendedorismo, mas também o intraempreendedorismo, dentro das empresas brasileiras para gerar inovação e torná-las competitivas

A mudança na sociedade é constante. O mercado é cada vez mais exigente e as empresas devem dar resposatas cada vez mais rápidas e ágeis para as exigências de seus consumidores. Isso força as organizações a mudar a forma de atuação tradicional e buscarem a inovação como diferencial competitivo. No entanto a inovação não é algo estático. Ela demanda uma transformação da cultura organizacional, o que aponta para a necessidade de desenvolver o intraempreendedorismo nos seus colaboradores. Mas o que é intraempreendedorismo? Essa é outras perguntas serão respondidas no decorrer desse artigo.

Empreendedorismo versus intraempreendedorismo

Para compreender o Intraempreendedorismo faz-se importante saber o que é empreendedorismo. Para Schumpeter, empreendedores seriam aqueles produziam a Inovação e que também garantiriam a implementação desta inovação nos processos, daí pode-se compreender que empreendedorismo está ligado a criação do novo.

Vivemos em um mumdo complexo. As interações entre pessoas, organizações, governos e países aumentam a cada dia. As informações circulam em uma velocidade impressionante, o empreendedorismo, os empreendedores assumem um papel cada vez maior na produção de riquezas ao modificarem processos, difundirem ideias, criarem novos produtos, novos negócios e novas formas de relacionamento.

No mundo atual uma vantagem competitiva, logo é assimilada peos concorrentes e massificada, de forma que apenas aqueles que conseguem adaptar-se aos novos tempos podem continuar na liderança, seguindo sempre a máxima de inovar sempre, forçando aos processos e produtos, mesmo os que forma desenvolvidos por eles próprios, a se tornarem obsoletos.

Para que uma organização possa fazer isso, ela própria deve ser uma organização diferente: tolerante aos riscos e falhas, apostando sempre nas novas ideias, evitando o engessamento de suas atividade e estimulando um comportamento novo em seus colaboradores: o Intraempreendedorismo, o empreendedorismo externo a organização.

Simplificando, o Intraempreendedorismo seria abrir espaço para que os colaboradores pudessem criar o novo dentro da organização e não sair da empresa para fazê-lo, como ocorre tradicionalmente. Intraempreendedorismo é o trabalho do empreendedor dentro da organização, é tornar os colaboradores da empresa em agentes da Inovação, o que permitiria que a Inovação fosse incorporada a cultura organizacional, fizesse parte do DNA da empresa.

Intraempreendedorismo, inovação e competitividade

Como observado no ponto anterior, o intraempreendedor é o agente da Inovação dentro da empresa. Estimulando o Intraempreendedorismo, a organização estará caminhando para transformar-se numa mepresa inovadora, ou seja uma empresa que se coloca um passo a frente das suias concorrentes, por desenvolver o que Schumpeter acreditava ser o motor do crescimento: a Inovação.

Assim a empresa que estimula o Intraempeendedorismo possui e atrai para seus quadros pessoas talentosas e craitivas que contribuíram com novas ideias e novas formas de atuação para a mudança do ambiente organizacional, tornando a empresa mais competitiva, ao conseguir não só dar respostas mais rápidas e efetivas ao mercado, como também, antecipar as demandas do mesmo, criando novas necessidades e desejos para os consumidores em relação aos produtos e serviços oferecidos pela empresa. 

Importância de uma cultura empreendedora na organização

Como pudemos observar a cultura empreendedora é a responsável por desenvolver o novo dentro das organizações, é a porta aberta a inovação, o que por sua vez a leva a conquistar vantagens competitivas em relação a seus concorrentes.

A possibilidade de atuar de forma empreendedora retêm os melhores quandros dentro da organização e faz com que a emporesa seja reconhecida como uma boa organização para se trabalhar, em tempos em que a qualidade de vida no trabalho é cada vez mais valorizada.

Conclusão

Pessoas empreendedoras são um ativo valioso para qualquer organização. Atrair e manter essas pessoas é algo de suma importância, no entanto apenas empresas com uma cultura de valorização do Intraempreendedorismo, em outras palavras empresas Inovadoras, conseguem contar com tão importante recurso.

Daí a necessidade de se promover uma mudança profunda no modo como a emprersa se posiciona em relação ao novo e também, como a empresa gostaria de ser vista e lembrada por seus clientes, colaboradores e outros stakeholders.


Fonte: Artigos Administradores / Por que as empresas devem investir no potencial intraempreendedorismo dos colaboradores

Os comentários estão fechados.