Poupar para investir

Poupar para investir

Com algumas medidas básicas podemos poupar dinheiro e investindo esse dinheiro ter bons resultados

Com apenas 10% de sua receita mensal a pessoa pode investir e ao longo do tempo construir um grande patrimônio, mas é de se notar que não adianta investir 10% da renda mensal sem antes saber se pode ou não fazê-lo de forma a não ficar apertado.

Pois, os juros de dívidas e financiamentos tendem a ser maiores que os rendimentos de um investimento, logo, sendo sincero, só vale realmente a pena investir se não incorremos no investimento de tolo.

O investimento de tolo seria quando investimos sem um plano e sem o conhecimento de nossas necessidades diárias, logo, não vale a pena somente investir 10% da receita e esperar ficar rico para ajustar as contas, ou ainda, não é útil incorrer em dívidas para manter um dinheiro investido para o futuro, pelos motivos já citados.

Pensando nisso, trago cinco conselhos úteis para ajudá-lo a poupar o dinheiro e assim conseguir investir sem nenhuma preocupação.

1 – Saiba exatamente o quanto de sua receita mensal e anual é necessário para lhe proporcionar no presente uma vida de rico.

Isso mesmo, não adianta poupar tudo para o futuro e passar necessidade no presente, então, antes de escolher o quanto vai investir para o futuro, faça um levantamento de quanto você gastou no passado com aquilo que lhe proporciona prazer e lhe faz sentir-se a cada dia mais rico.

Então, em uma planilha anote tudo que gastou para se sentir bem, seja comprar roupas, um carro novo ou a manutenção do carro, teatro, viagens etc.. Anote e contabilize tudo isso em uma planilha, após ter feito esse cálculo você sabe o quanto precisa gastar para viver feliz com suas finanças.

Por que é importante saber disso?

Para que o investidor não deixe de destinar uma parcela de sua renda para seu lazer e comodidade a fim de enriquecer, mas no meio do caminho se sinta frustrado (por não fazer mais o que gosta) e bote todo o planejamento financeiro a perder em uma compra impulsiva, por exemplo.

A recomendação é que o quanto você gasta com a sua vida de rico não seja inferior a 10% do que você ganha, mas também não é saudável a longo prazo que seja superior a 30%.

É importante ter anotado e planejado para que esse intervalo de 10% a 30% não seja desrespeitado por muito tempo, pois, se for menor que 10% durante muito tempo a pessoa tenderá a se sentir frustrada e se for maior que 30% durante muito tempo é provável que a pessoa prejudique as suas finanças de forma perigosa.

2 – Reduza as contas da casa

Esse é um clichê quando se fala em poupar, reduzir o quanto se paga nas contas da casa (água, luz, telefone, gás, seguros etc.), mas devido a sua real utilidade é necessário lembrar sempre desse conselho.

Atualmente vemos um aumento generalizado em várias contas, o que pressiona o orçamento familiar de forma cada vez mais severa, ficando assim mais difícil para investir até mesmo os 10% da receita mensal.

Bom, na prática existem diversas formas de poupar, então daremos exemplos das formas mais comuns, mas cada leitor deve levar em conta sua realidade e assim ver o que melhor se enquadra no seu dia a dia.

Poupando na luz

Segundo o IBGE, a conta de luz no ano de 2015 chegou a aumentar em média 52,3%, um aumento que realmente pressiona a vida financeira das famílias, pois, se uma pessoa pagava, a título de exemplo, em média R$ 100,00 de conta de energia, agora está pagando por volta de R$ 152,20 ao consumir a mesma quantidade de KW/h por mês.

Então, uma forma de diminuir os gastos com a conta de luz seria inicialmente investindo em Luz de LED. Não precisa trocar todas as lâmpadas da casa de uma vez, vai trocando aos poucos, iniciando pelas lâmpadas que ficam acessas por mais tempo e depois passando para as que são pouco ligadas.

Por exemplo, se você usasse uma lâmpada florescente que 40w por 4 horas durante a noite, chegaria a gastar por mês R$ 2,69 só por essa lâmpada (estamos fazendo o cálculo de 30 dias e com a tarifa de energia a R$ 0,56 por kW/h), ao trocar por uma lâmpada de LED 5w (que simula a mesma potência da primeira) e permanecendo as mesmas condições (4 horas por dia, durante 30 dias e com a taxa de R$ 0,56 por KW/h) você gastaria por mês com essa lâmpada R$ 0,34 por mês. Ou seja, o consumo seria 7,9x menor que o da primeira.

Podemos imaginar os efeitos de ter maioria das lâmpadas da casa em LED, o que criaria uma redução drástica nas contas e o melhor é que não é tão caro assim trocar as lâmpadas, pois, uma lâmpada de LED de 5w custa em média R$ 9,90 (a depender de onde se compre). Assim, o investimento seria rapidamente pago pela redução na conta.

Outro fator de pode ajudá-lo a reduzir a conta de energia é retirar da tomada os aparelhos que ficam no modo Stand by, pois aquela luzinha que eles emanam costuma aumentar o consumo da casa em alguns KW/h por mês a depender de quantos aparelhos ficam na tomada, então, aqueles que não sejam verdadeiramente necessário ficar na tomada durante todo o tempo podem ser desligados, logo, aparelhos de TV, computadores, microondas e outros podem e devem ser retirados da tomada visando uma maior economia.

Lembrar também de não deixar luzes acessas sem necessidade e desligar a TV e o computador quando for dormir também ajuda bastante a não ter que pagar um absurdo no fim do mês, para a sua concessionária de energia.

Economizando na água

Outra conta que não temos como fugir, a conta de água teve também aumentos significativos no último ano, seja pelas graves secas do ano passado e desse ou por motivos de aumento na manutenção da taxa de esgoto, estamos sofrendo com alguns aumentos na tarifa cobrada pelo metro cúbico da água.

Por isso as dicas consagradas de fechar a torneira enquanto se barbeia, escova os dentes, lava as mãos, lava os pratos e tantas outras que já conhecemos, continuam em vigor para amenizar a dor de nossos bolsos e ajudar o planeta.

Mas, também é interessante darmos atenção a vazamentos, como torneiras pingando por não vedar mais corretamente, vazamentos internos na parede e toda sorte de vazamentos que podem acontecer em encanamentos, pois, além de gastar mais, esses vazamentos podem danificar as coisas gerando outros prejuízos.

No caso de uma torneira pingando a ONU fez uma pesquisa e constatou que uma torneira que deixa vazar um único pingo de água a cada 10 segundos, desperdiça no total por dia 20 litros de água. Então, por mês esse prejuízo é de 600 litros de água que você nem usou, mas que certamente irá pagar, então cuidar desses vazamentos é importante não só para o nosso bolso, mas também para todo o planeta.  

Outra forma de poupar água é passar a lavar o carro com um produto que vem ganhando o mercado que permite lavar o carro inteiro apenas com um copo de 300ml de água, essa forma de lavar chama-se lavagem ecológica. Bom, muitas são as formas de poupar para reduzir a conta de água e todas são válidas já que a água tende a se tornar também uma vilã do orçamento familiar dentro em breve.

Esses exemplos de como poupar se enquadram a todas as outras contas fixas ou variáveis que temos em casa, o plano de internet pode ser negociado para ficar melhor, o mesmo para o seguro da casa e do carro que pode ser negociados, plano de celular etc. Bem, todos os planos e contas podem ser negociados, lembre: as ótimas oportunidades que existiram ano passado pode esse ano já não ser tão boas assim, então, pesquise para ver se não tem oportunidades melhores no mercado, para assim sempre ter um bom serviço por um preço justo.

3 – Fique de olho no Carro

 Outro vilão nas finanças pessoais foi o combustível, que teve um aumento considerável esse ano e provavelmente terá um aumento no próximo, como já divulgam algumas fontes de jornalismo econômico.

Então, para não ter as finanças comprometidas, temos que saber se vale a pena sempre sair com o carro e, se for deveras necessário sair todo dia com o veículo, podemos observar algumas formas de economizar, por exemplo, criar um itinerário onde os membros da família possam sair de casa juntos para seus respectivos compromissos pode sair bem mais barato que cada um sair com um carro.

Para pessoas que têm que trabalhar todo dia, pode-se criar um sistema de carona coletiva onde quem tem carro leva os colegas de trabalho que morem perto juntos, se todos tiverem carro, pode-se fazer um rodízio onde cada dia um leva com seu carro os colegas, se apenas alguns tiverem carro, ou se somente um dá essa carona, os colegas podem ajudar no combustível semanal. Assim, todos ganham tempo por reduzir o número de carros nas ruas no horário de pico e também economizam no combustível, pois em trânsito lento os carros tendem a consumir mais.

Se você mora perto do trabalho e sua empresa disponibiliza vale transporte, pode inclusive valer a pena deixar o carro em casa e ir de transporte coletivo, já que assim você não paga ativamente pelo transporte, mas é necessário observar se vale a pena, pois se a pessoa mora a uma distancia considerável do trabalho o fato de pegar transporte coletivo pode ser estressante, o que diminui a qualidade de vida da pessoa e sua produtividade no trabalho, se esse for o caso, é melhor ir de caro, mas, se a pessoa demora menos de uma hora para chegar no trabalho, pode valer a pena usar os vales cedidos pela empresa e pegar o transporte coletivo se planejando antes para economizar.

Além de economizar no combustível, existem outras maneiras de se economizar no meio de transporte particular, primeiro é ver se o seu automóvel é o mais indicado para suas necessidades, as vezes escolhemos um carro, por exemplo, apenas por gostar do modelo, mas podemos estar pagando caro para isso, pois um carro é na verdade um utilitário que se bem escolhido pode nos render ótimos frutos, mas cuidado com os carros por status, já que esses carros podem custar mais caro, elevando assim o custo de vida da pessoa, que terá que gastar mais combustível, pagar impostos maiores e ter uma manutenção mais cara. Se, por outro lado, a pessoa escolher o automóvel mais interessante para o seu perfil terá uma vida de rico pagando pouco.

4 – Supermercado

A alimentação é o item que pesa muito no orçamento familiar e cada vez mais os alimentos vêm ficando mais caros, então é importante economizar nas compras, mas sem perder a qualidade da alimentação.

Para economizar devemos ter em mente um cardápio preestabelecido, podendo inclusive ser projetado por um nutricionista que muito irá contribuir para sua saúde e para as suas finanças. O hábito de ter um cardápio pronto faz com que acabemos por desperdiçar menos comida e sendo assim tendo que ir comprar menos vezes, gerando uma boa economia.

Outra coisa interessante para economizar no supermercado é criar uma lista do que iremos comprar, o melhor é que essa lista seja o mais detalhada possível, pois assim temos uma noção prévia do que iremos comprar e não nos deixamos cair nas tentações que o super mercado nos mostram, assim economizamos bastante, não comprando nada fora do planejamento.

Todos nós temos preferências por algumas marcas, mas podemos testar outras para ver se vale mais a pena, pode ser uma mais barata ou até mesmo uma mais cara, mas que dure mais, logo, testar para ver o que melhor se enquadra em nossas finanças pode ser bem legal.

Sempre que for para o supermercado faça uma boa refeição para não ir com fome, já que lá a pessoa será bombardeada por todo tipo de propaganda e o cérebro tenderá a aceitar melhor o marketing, fazendo-o comprar por impulso somente por estar com fome. Também vá ao supermercado com tempo para pesquisar os preços e pesquise em mais de um, hoje em dia existem diversos aplicativos para telefones que permitem saber onde estão os melhores preços (em média) sem precisar sair de casa e gastar muito tempo e combustível procurando em vários mercadinhos.  Com a lista pronta, faça uma pesquisa de preço através de aplicativos antes de sair de casa e assim que encontrar o local que em média está mais barato dirija-se a ele. Digo em média, pois nunca todos os preços estarão mais baratos em um mesmo local, mas aquele que tiver uma maior quantidade de itens mais baratos será o mais interessante.

5 – Fique mais rico a cada dia

A última dica prática para poupar dinheiro para investir é essa. Poupe o dinheiro a cada dia, crie o hábito. Nós, seres humanos, somos habituados às coisas e podemos criar os hábitos que queremos, seja ele de se exercitar, de estudar, ler, poupar, investir etc.

Para criar um hábito precisamos necessariamente de 21 dias repetindo a mesa ação segundo pesquisas da área. Então, se podemos criar hábitos, que seja aqueles que queremos.

Se você reduziu na conta de Luz, água, telefone, internet, combustível, etc. é provável que agora esteja sobrando dinheiro, então, que tal fazer um exercício simples para criar o hábito de poupar quem sabe até mais do que 10% da receita?

Inicialmente, assim que recebe o dinheiro, a pessoa deve investir ao menos 10% da sua receita, esse exercício funciona para quem já o investe e para aqueles que querem criar esse hábito, para quem investe vai na verdade aumentar  o dinheiro investido ao longo do tempo, e para quem não investe ainda vai servir de prática para poupar.

Poupe por dia!

Inicialmente pegue um papel com caneta e anote o quanto você poderá poupar por dia, comprometa-se a todo dia no mesmo horário, anote também a data de início do exercício, depositar esse dinheiro em alguma caixinha que você tenha em casa sem uso e no fim da semana deposite o montante em uma poupança (por enquanto) para que não fique tentado a mexer nele.

Quando digo por dia quero dizer todo dia, isso inclui finais de semana e feriados, todo dia deposite em sua caixinha o mesmo valor e deposite o acumulado da semana na poupança e não mexa.

Depois que tiver acumulado um mês na poupança transfira o dinheiro para um investimento que entregue rentabilidade diária (por exemplo, um título público chamado Tesouro Selic) e veja o dinheiro render diariamente, enquanto você continua a juntar também, durante um ano repetindo o mesmo processo mensalmente. Para deixar claro vamos citar um exemplo:

Imaginemos que no dia 10/12/15 João (personagem fictício) resolve começar a fazer esse exercício, ele anota a data e se compromete a guardar em uma caixa que ele tem no fundo do guarda-roupas R$ 3,00 (três reais) por dia, sem descanso, no final de uma semana ele terá R$ 21,00 (vinte e um reais) que ele irá depositar na poupança e isso se repetirá toda semana até no dia 10/01/2016 (um mês inteiro depois de ter começado a juntar) ele olha o saldo na poupança e vê R$ 96,00 (noventa e seis reais) que ele transfere para um Tesouro Selic e vê render por dia, enquanto continua a juntar em sua caixa para no próximo mês fazer o mesmo, até completar um ano.

Se a taxa Selic, que é o que remunera o titulo escolhido, ficar no mesmo patamar que está durante esse ano interiro, quanto João teria no dia 10/12/2016?

Tendo em média 30 dias por mês e João guardando R$ 3,00 (três reais) por dia, temos que ele guarda por mês R$ 90,00 (noventa reais) o que investidos por mês no Tesouro Selic a 14,25% a.a (1,12% a.m) daria um total bruto próximo a R$ 1.149,08 (mil cento e quarenta e nove reais e oito centavos).

Além do dinheiro acumulado com apenas três reais por dia, João teria adquirido a hábito de juntar e ver o seu dinheiro aumentar diariamente.

Seguindo essas dicas e outras que se enquadrem ao perfil da pessoa, em pouco tempo ela terá poupado e investido um dinheiro razoável, melhorando assim a sua qualidade de vida, e como é sempre dito, o fato de administrar é mais importante do que o quanto você ganha, por isso essa dica serve para quem ganha um salário mínimo ou para quem ganha muito mais, lembre-se de levar para seu perfil e ver o quanto você precisa para viver sua vida de rico e o quanto você pode poupar por dia, depois de reduzir os gastos do dia a dia, pois ao ter essas informações é possível colocar o dinheiro para trabalhar para você.


Fonte: Artigos Administradores / Poupar para investir

Os comentários estão fechados.