Qual a sua estratégia para voltar ao mercado?

Qual a sua estratégia para voltar ao mercado?

Muitas vezes acreditamos que estamos preparados para o desemprego. Mas, no geral, os profissionais não têm nem um cv atualizado ou um networking ativo. Então, se você não se preparou para este momento, há muito que fazer.

O cenário de “bonança” econômica vivido até alguns anos atrás inseriu no mercado de trabalho profissionais sem uma lembrança vívida do que é viver sob tempos (longos) de crise. O emprego era estável, o profissional era sempre assediado por outras empresas, a economia crescia.

Só que agora a realidade é outra e fomos obrigados pelas circunstâncias a “apertarmos os cintos”. Nos dias de hoje é fácil imaginar que seu chefe pode, um dia qualquer, te chamar numa sala reservada e, em alguns minutos, sua vida virar de cabeça para baixo: você está desempregado.

Muitas vezes acreditamos que estamos preparados para este momento. Mas, no geral, os profissionais não têm nem um cv atualizado ou um networking ativo. Então, se você não se preparou para este momento, há muito que fazer.

Vamos lá, mão na massa! Primeiro, pense qual impressão o seu CV causa a quem o recebe. Ele realmente reflete o que você sabe fazer? Antes de enviá-lo a algum recrutador, compartilhe-o com pessoas que conhecem o seu trabalho e veja se elas te reconhecem pela descrição dos objetivos, experiências, desafios conquistados, habilidades e conhecimentos. E ai faça ajustes necessários. Aproveitando, um CV não deve ter mais que duas páginas e, por favor, revise mil vezes para que não tenha erros de português.

A seguir, vem o dilema “para que vagas me candidato?”.  Busque aquelas que reúnam no job description atividades que você gosta e saiba fazer. Claro que se preocupar se a vaga tem a sua senioridade é importante, mas em tempos de adversidade, o bom senso deve imperar ainda mais.

Nesse momento, lembramos também da importância de abordar amigos ou contatos profissionais. Mas como fazer isso sem parecer interesseiro?Networking tem que ser contínuo, esteja você empregado ou não. Se você se deixou engolir pelas atividades do último empregador (sim, aquele que te demitiu!), você tem que, primeiramente, assimilar um importante aprendizado: networking é uma missão permanente e não apenas quando estamos desempregados.  

O ideal é começar de forma polida. Chame para um almoço, reabra as conversas de forma amena, sem exigir favores de início. O papo, aos poucos, ganha naturalidade e segue o rumo esperado. Agora, com os amigos mais chegados e de confiança, se abra e fale diretamente que está procurando novos desafios. Eles te entenderão e poderão ajudar mais rapidamente do que pessoas que pouco te conhecem. Lembre principalmente de pessoas que já trabalharam com você. Ah, evite posts públicos de autoajuda e “mendigando” vagas em redes sociais. É pouco efetivo e pode jogar contra. Preserve a reputação acima de tudo.

Ok, agora vamos para a etapa mais esperada: a entrevista. Aqui o maior desafio é passar a impressão adequada, vender bem suas habilidades e não perder a oportunidade. A primeira dica é agir da forma mais natural possível. Ou seja, não lute contra quem você é! Mentira sobre sua personalidade só dificulta as coisas. Headhunters pegam isso no ar. 

E mostre energia! Estar desempregado não é crime, nem doença. Seja claro nas razões de sua saída e mostre interesse na vaga apresentada, fazendo perguntas e mostrando que você também estudou sobre a empresa.

Conte sobre suas passagens profissionais, mostrando as transições de forma transparente, bem como os resultados conquistados em cada uma delas. Se venda!

E, depois, controle a ansiedade. Não ligue no dia seguinte. As empresas estão decidindo de forma muito lenta e o próprio recrutador pode não saber muitas novidades também. 

Por último, não desista! Voltar ao mercado está duas vezes mais demorado do que estava antes. Antes em média em uns quatro meses a maioria conseguia se recolocar. Agora está complicado para todo mundo, inclusive os profissionais mais qualificados.

Concentre-se, desenhe sua estratégia e vá à luta. Boa sorte!

 


Fonte: Artigos Administradores / Qual a sua estratégia para voltar ao mercado?

Os comentários estão fechados.