Qual é o real valor da minha empresa?

Qual é o real valor da minha empresa?

Conhecer o valor da empresa auxilia o empresário a direcionar as estratégias e se posicionar de maneira mais assertiva no mercado

Nos momentos de crise econômica é comum surgirem boas oportunidades de negócios para as empresas que estão atentas às estratégias de mercado. Porém, para que isso ocorra com segurança e sucesso, o empresário precisa conhecer a fundo o real valor de sua empresa, analisando a saúde do negócio em que atua.

Neste contexto, o conceito de valuation vem se destacando no meio empresarial como uma importante ferramenta de avaliação dos negócios. Segundo o consultor empresarial da Saffi Consultoria, Alexandre Gorla, a aplicação do valuation possibilita a compreensão do verdadeiro valor da empresa, permitindo ao empresário explorar os aspectos que valorizam o seu negócio, além de orientá-lo na solução de pontos que podem aumentar o valor da sua empresa.

“Estes conhecimentos são primordiais para aprimorar a gestão e estar preparado para realizar bons negócios”, ressalta Gorla. Segundo o especialista, o valuation pode ser aplicado em casos de tomada correta de decisões sobre investimentos, sucesso em operações de fusões e aquisições, soluções em dissoluções societárias, gestão mais orientada para resultados e maximização do valor da empresa.

Metodologia

Existem várias metodologias aceitas para o cálculo do valuation que devem ser escolhidas de acordo com a situação e o tamanho atual da instituição, mercado de atuação e conjuntura econômica. A metodologia mais utilizada e conhecida utiliza o fluxo de caixa futuro da empresa como base para calcular seu valor no mercado.

A operação é realizada por meio de uma projeção futura da geração de caixa da empresa, em determinado período, visando analisar sua capacidade de geração de riqueza no futuro. Para esta análise, são utilizados os valores do Ebitda (lucro antes do desconto dos juros, impostos sobre lucros, depreciação e amortização), plano de investimentos previstos, necessidade de capital de giro e qualidade da gestão da empresa.

Outro método utilizado é a avaliação dos múltiplos, que aplica como parâmetro informações de empresas comparáveis e indicadores específicos que sejam relevantes, geralmente de outros ativos listados na bolsa. Esta comparação é feita, quando possível, entre empresas que atuam no mesmo segmento de mercado da empresa avaliada.

Além dos modelos de fluxo de caixa futuro e avaliação por múltiplos, podem ser utilizados os modelos de opções reais – que aplica o modelo de opções para medir o valor dos ativos que possuam este tipo de características – e a avaliação contábil – que pode ser utilizada quando o foco está voltado para os ativos da empresa avaliada e não no potencial futuro de geração de caixa.

“Em cada caso, são utilizadas algumas destas metodologias de maneira combinada, de modo a refletir o que é mais correto, o valor justo da instituição, levando em consideração a situação e o tamanho atual da empresa, mercado de atuação e conjuntura econômica”, explica o especialista.

De acordo com Gorla, o valuation não deve ser encarado como um serviço pontual, mas sim como uma ferramenta estratégica para acompanhamento constante do valor do negócio. Quando a empresa entende seu valor, ela passa a conhecer não só quanto vale o negócio, mas consegue ter uma visão mais ampla, clara e objetiva dos diversos fatores externos e internos que aumentam ou diminuem o seu valor, como economia, mercado de atuação, concorrência, modelo de gestão, estratégias e novos investimentos.


Fonte: Notícias Administradores / Qual é o real valor da minha empresa?

Os comentários estão fechados.