Qual o melhor estilo de administração para os tempos hodiernos?

Qual o melhor estilo de administração para os tempos hodiernos?

Qual é a melhor maneira de administrar a minha empresa? Qual é a fórmula do sucesso para os tempos hodiernos? Ela existe mesmo? É possível definir um único estilo e permanecer fiel sempre? Devo me preocupar com a forma “correta” de administrar a minha empresa?

          Os tempos são difíceis. Os dias estão cada vez mais curtos e as tomadas de decisão precisam ser cada vez mais rápidas. O tempo entre a circunstância e a decisão sobre ela diminuiu – e diminui cada vez mais. Tempo para pensar bastante sobre determinado assunto está se tornando artigo de luxo para a maioria das empresas e seus respectivos administradores.

          A culpa não é nossa – sua ou minha. A culpa é… Bom, não quero propor aqui uma discussão sobre de quem é a culpa, mas sim, abordar o seguinte tema: nos dias de hoje, onde tudo é veloz demais até mesmo para ser devidamente acompanhado, é possível estabelecer um modelo de administração para minha empresa e permanecer fiel sempre? É possível definir uma maneira correta de administrar minha empresa, sem me preocupar com as variáveis do mercado e tudo o mais que tanto oscila diante de nossos olhos nos dias atuais?

          Antes de dar a minha opinião sobre isso, vamos pensar nos pontos positivos de estabelecer um padrão administrativo em uma empresa. 

1) Teremos a certeza de que as pessoas vão aprender os processos (eles serão sempre os mesmos) e, dada a repetição, a rotina será tranquila e segura: Manter tudo no mesmo padrão, parece tentador. As pessoas não terão tantas perguntas a fazer e sempre saberão o que fazer.

2) O tempo para a tomada de decisões poderá diminuir: Se o processo é conhecido, logo, o tempo para a tomada de decisões será menor. Cada situação que surgir deverá ter uma espécie de “modo de agir diante de…”. Tempo é dinheiro, não podemos nos esquecer disso também.

3) A necessidade de especialização será diminuída consideravelmente. Ora, se os processos são sempre os mesmos, então, as pessoas precisam apenas aprender os processos, e não necessariamente conhecer as técnicas administrativas ou coisas do tipo.

          Se você discordou de tudo o que eu enumerei acima, acredite: Penso que você está no caminho certo do que eu chamo de “maneira correta de administrar”. Se, porém, você concordou com tudo o que eu disse, vamos pensar mais um pouco. Não estou dizendo que a sua maneira de administrar não é correta, não quero que pense isso, de maneira alguma! Apenas quero que você pense novamente. E, responda a seguinte questão:

Em um tempo tal como o nosso, é possível: prever todas as situações que se lançarão sobre nossas empresas (ponto 1), sabendo previamente como agir diante de cada situação, supondo que sempre viveremos as mesmas coisas (ponto 2), cercados de pessoas que conhecem apenas os processos praticados dentro de nossas empresas, sem nos preocuparmos com tudo aquilo que acontece à nossa volta e no ambiente que nos cerca (ponto 3)?

          Eu respondo: Não, não e não! Não podemos! Não conseguimos prever tudo aquilo que nossas empresas haverão de enfrentar e viver. Sim, viver! A empresa, na minha forma de pensar, é muito mais do que um amotinado de materiais inanimados. A empresa é uma organização viva. Que respira o ambiente à sua volta e precisa estar em consonância com o meio em que vive. Precisa ter respostas para as questões que surgem a cada momento e, essencialmente, precisa estar preparada para as oportunidades e ameaças que, certamente, surgirão.

          Não! Eu não acredito que possamos determinar um modelo correto de administrar nossas empresas. Não posso administrar minha empresa da mesma maneira que você administra a sua. Nem se estivermos no mesmo ramo, e principalmente por esse fator, pois, se esse for o caso, seremos concorrentes! Ou talvez não, se a nossa localização geográfica for diferente, mas mesmo assim, poderemos estar disputando o mesmo público no mercado. 

          A grande questão para os dias atuais é ter em mente a seguinte expressão, e saber vivê-la em cada novo momento em nossas organizações – como administradores que somos: “se, então”. Eu desejo a cada dia respirar essa ideia. Viver essa ideia. Inspirar outros a viverem essa mesma ideia. Nada é absoluto no campo empresarial. Nada é absoluto na administração de empresas. Nada é absoluto na cidade onde sua empresa opera. O seu concorrente pode cair. Suas vendas podem aumentar. Seus melhores colaboradores podem mudar de empresa. Você pode receber uma oferta de negócio surpreendente fora do País. Seu horizonte comercial pode ampliar. Uma tragédia ambiental pode te afetar. Enfim, nada é garantido no mundo dos negócios. Nada!

         Por isso, cada vez mais é preciso nos prepararmos, não com as respostas na ponta da língua (como se já soubéssemos as perguntas), mas sim, desenvolvermos uma mente preparada para ter uma resposta original e criativa, responsável e ética para cada situação que surgir. A ideia do “se-então” não é minha. Chiavenato publicou isso e nos deixou bem claro o que ele tinha em mente. Não podemos viver isolados. Nem pensar! Nem podemos viver fechados e reclusos. Também não! A nova ordem mundial para o mundo dos negócios é: Abrir! Sem exagerar. Sem perder o controle do que acontece “aqui dentro” eu vou abrir as portas da minha empresa para o que acontece “lá fora”. 

         Não existe uma maneira certa de administrar. Existe sim, a maneira mais eficiente e eficaz para a sua empresa! E, as perguntas a seguir eu não vou responder, mas você pode tentar. Qual é o modelo ideal de administração para a sua empresa? Você sabe? Colocou em prática? Deu certo? Precisa mudar alguma coisa? Sim? Não?

          Seja como for, ainda há tempo. O mercado muda a cada dia e novas oportunidades e ameaças surgem a todo momento. Que estejamos preparados para tudo isso. Sempre! Sucesso a todos nós!


Fonte: Artigos Administradores / Qual o melhor estilo de administração para os tempos hodiernos?

Os comentários estão fechados.