Qual o perfil ideal da equipe?

Qual o perfil ideal da equipe?

Vivemos nos perguntando como transformar pessoas em resultados, afinal, eles são quem define o sucesso ou fracasso de qualquer projeto. Será?

Sempre tive um verdadeiro fascínio pela capacidade humana. Uns dias atrás, numa reportagem que divulgava o nove “record” do Cubo Mágico, agora em 5 segundos, me fez pensar muito que o ser humano não tem limites. Se assim é, por que tantas empresas possuem tão poucos profissionais capazes de gerar e gerir resultados?

Uma experiência vivida em 1999, se firmou como um exemplo clássico de Gestão de Pessoas e Carreiras.

Numa das reuniões da Rede de Supermercados em que atuava como Gerente de Loja, em Belo Horizonte, notei que mesmo num momento de fraca oferta de mão de obra no mercado, muitos gerentes reclamavam que possuíam verdadeiros “bandidos” em suas equipes e isso estava prejudicando muito seus resultados. Tratavam-se de jovens com uma relativa experiência na Rede e conheciam das funções que executavam, normalmente repositor, estoquista e empacotador. Eu passava por uma falta de pessoal e resolvi pedir que enviassem todos aqueles “ bandidos” para minha loja pois estava com um grande problema de escalas de pessoal, principalmente para inventários. Paralelamente estávamos remodelando o sistema de reposição antes da abertura da loja, para evitar movimentações desnecessárias durante o atendimento aos clientes, sendo esta a principal atividade com a loja aberta, assim estes “ bandidos” não teriam muito contatos com clientes e possibilidade de geração de conflitos na área de vendas. Todos agradeceram meu pedido pois também estávamos num momento de controle rigoroso de custos e demissões em massa gerariam grandes passivos.

1)      Preparação da Loja:

  • Combinamos um dia para que os mesmos fossem ambientados na loja. Preparamos um café da manhã diferente, com participação de toda loja para recepcionar o novo grupo Gestor da Reposição na Loja (GRL’s);
  • Todos foram cumprimentados por todos os colaboradores da loja;
  • Fizemos uma primeira reunião com este grupo para definir seus papéis na loja.

2)      Responsabilidades compartilhadas:

  • Separamos a loja em setores (apenas setor seco e revenda) e definimos cada um responsável pela reposição, arrumação, precificação e solicitação de reposições extras no decorrer do dia;
  • Definimos metas de mínimo de reposições durante o dia, combinadas com todos;
  • Criamos um Mapa de Acompanhamento de perdas por setor e definimos um reconhecimento pessoal para cada destaque mensal.

3)      Gestão do processo:

  • Diariamente, cada um anotava os produtos e quantidades de reposições diárias;
  • Eles elegiam os melhores e compartilhavam as melhores práticas;
  •  Anotavam as melhores práticas como metas da semana e todos procuravam segui-las;
  • Mensalmente fazíamos uma avaliação e premiávamos o melhor do Mês e por incrível que pareça, todos ficavam contentes pelo ganhador.

4)      Melhoria Contínua:

  •  Registro da gestão;( Cada uma avaliava seu setor e acompanhava a avaliação dos demais setores)
  • Acompanhamento por outros setores de produção, frios, perecíveis, etc;
  • Pesquisa com clientes chegou a elevar a nota da loja em 30%;
  • Aumento de clientes em 12%;
  • Aumento de frequência semanal em 48%;
  • Maior integração;
  • Melhora do Cima Organizacional em 35%;
  • Maiores vendas, maiores lucros e menor perda (1,2%).

Alguns depoimentos marcaram:

“Fulano”, 2 anos de empresa, 19 anos: “ Nuca fui tratado assim na vida”

“Ciclano”, 6 meses de empresa, 23 anos: “Não sabia que eu podia tanto”

“Beltrano”, 2 meses de empresa, 30 anos: “ Quero crescer dentro desta empresa”

Após 5 anos deste episódio, do grupo de 8, dois foram elevados a Gerente de Loja.

Dois “bandidos” recuperados? Não. Metodologia. Isso é o que importa na vida profissional. Aproveitar ao máximo o potencial de cada um e cada um pode muito mais do que imagina.

E você? Qual o seu limite?

                Discutiremos isso e muito mais nas palestras sobre temas de comportamento com experiências vivas.

Acredite: Você pode muito mais do que está fazendo. Pode ir por você mesmo ou por um bom líder ao seu lado.


Fonte: Artigos Administradores / Qual o perfil ideal da equipe?

Os comentários estão fechados.