Quanto custa sua inovação?

Quanto custa sua inovação?

Não saber exatamente o quanto sua organização inova ou quanto ela gasta com inovação, é um sintoma de que falta um processo estruturado

Se a resposta para “quanto custa sua inovação?” for “inovar custa caro” então é porque você ainda não apreendeu a inovar.

Quanto tempo a minha empresa precisa para lançar um produto novo? Este lançamento afeta diretamente o meu caixa? Os atrasos no lançamento por falta de organização irão me custar quanto? Os novos produtos estão protegidos contra falsificação? Estas são algumas perguntas que devem ser feitas sempre que se está lançando novos produtos.

E se as respostas forem “não sei” ou “não tenho o dado exato”, é provável que existam barreiras no seu processo de inovação, que, por serem desconhecidas, são impossíveis de administrar ou eliminar.

Se a resposta for “não preciso medir isto porque lançamos produtos com muita velocidade” é sinal de que a sua inovação está centralizada em poucas pessoas e que os processos de inovação não estão sendo conduzidos de forma que a organização toda se desenvolva e aprenda.

Não saber exatamente o quanto sua organização inova ou quanto ela gasta com inovação, é um sintoma de que falta um processo estruturado.

As médias empresas que estabelecem um processo, a exemplo das grandes, o implantam diretamente em seu DNA e o disseminam entre todos os colaboradores, resultando em maior agilidade na adaptação a novos processos, rápida reação para resolver novos problemas, aprendizado, curiosidade, etc. E descobrem que os benefícios da inovação estão além dos resultados diretos da venda do produto lançado!

Quando o processo de inovação é estruturado e disseminado todos ficam habilitados a trazer melhorias desde as pequenas modificações na rotina até a o lançamento de grandes produtos que revolucionarão o mercado.

Cada vez mais somos influenciados a crer que a inovação está apenas em startups e empresas localizadas no Vale do Silício, com pessoas formadas em faculdades renomadas ou que largaram a faculdade no meio para abrir uma porta de garagem.

O que ocorre é que empresas desse tipo são desafiadas diariamente com novos problemas, e a necessidade de ter algo para oferecer para o mercado vai definir se ela continuará aberta por mais um mês ou não.

Se trazemos para a realidade do empresário cujo negócio já se estabeleceu, vemos que o problema da sobrevivência é o mesmo, mas o tempo de reação ao problema é que gera as maiores dificuldades, já que existe uma rotina que barra a criatividade.

Por esta razão, é que defendemos a implantação de um processo de lançamento de produtos, que, a partir dele a inovação brotará naturalmente de dentro para fora e de forma mensurável.

Com um processo formal e organizado de inovação podem-se lançar produtos seguros para o mercado, em curto espaço de tempo e com a certeza de não estar copiando o produto de um terceiro.

Sem mencionar a possiblidade de buscar recursos de bancos de fomento para ajudar a pagar o desenvolvimento, e oxigenando o fluxo de caixa mesmo tem tempos de crise.

O fundamental não é somente lançar novos produtos mas elevar toda a empresa a um patamar de inovação cíclico e perene em busca de novos resultados e fôlego.

David Escobar – Sócio-fundador da 4C Innovation Consulting, advogado, com LLM em Direito Empresarial e pós-graduação em Gestão de Negócios Internacionais.


Fonte: Notícias Administradores / Quanto custa sua inovação?

Os comentários estão fechados.