Que tal desacelerar um pouco?

Que tal desacelerar um pouco?

Quando falamos de empreendedorismo na prática é notória a conotação de ritmo alucinante. Mas será essa a solução?

O mundo “normal” fora do empreendedorismo está de fato em uma velocidade extremamente diferente da qual andam os empresários, tanto em pequenas, quanto nas grandes empresas. Quando saímos dessa órbita a qual giram os funcionários e empregados, vemos a necessidade de fazer algo a mais, e implantar uma produtividade maior que o comum, já que no fim é ela quem vai ditar seus resultados.

Mas a pergunta é: Isso é mesmo a solução? Entrar nessa corrida a 220 Km/h para sair à frente da concorrência?

Em minha opinião essa aceleração repentina é muito perigosa, pois ela dá vazão a um fenômeno chamado “empolgação” que é facilmente confundido com “motivação”.  Motivação, o próprio nome já diz: “motivo” da “ação”, logo, ele não dita a velocidade em que deve-se andar, ele apenas te diz o porquê de ter começado a correr.

Então qual será o ponto de equilíbrio?

Quando o empreendedor começa a entender qual o motivo daquilo que faz, e isso torna-se sua convicção, ele tem mais tranquilidade para frear nas curvas, fazendo muitas vezes uma volta sem muita produtividade. Porém sem tantas perdas.

Existe um ditado antigo que meu avô dizia: ”vamos devagar e sempre”. Isso demonstra algo muito importante que é a constância. Embora esta seja necessária, você não pode parar por aí também.

Imagine um corredor de Fórmula 1. Alguns deles passam um bom tempo no kart, porque ainda não são capazes de fazer uma curva a aproximadamente 250km/h, mas com o passar do tempo isso se torna rotineiro, e a prática os leva a chegar a velocidades incríveis. Da mesma forma são os empreendedores, se logo de início imputamos um ritmo o qual excede nossa capacidade, isso pode nos levar a grandes perdas, e o pior, nos tornar pessoas frustradas.


Fonte: Artigos Administradores / Que tal desacelerar um pouco?

Os comentários estão fechados.