Quer se recolocar no mercado? Então pare de buscar emprego!

Quer se recolocar no mercado? Então pare de buscar emprego!

Se você está procurando emprego, precisará fazer algumas mudanças e rever conceitos, se quer obter melhores resultados. Começando por parar de “procurar emprego para você“ e começar a “oferecer soluções para a empresa”. Entenda por qué!

Muitos recrutadores reclamam da falta de qualidade nos currículos e nos candidatos. Ao mesmo tempo, muitos profissionais que procuram uma recolocação reclamam da falta de oportunidades. Como fazer para que as oportunidades e os profissionais se encontrem?

Como executivo, tenho recrutados dezenas de profissionais para os meus projetos, diretamente ou com a ajuda do RH e empresas de R&S. Todos coincidimos em que existem erros muitos comuns. Neste artigo quero abordar um erro especifico, que serve para ilustrar que para encontrar novas oportunidades, se precisa muito mais do que um currículo, uma postura diferente. Confira a continuação.

Quando se adota a postura “estou procurando emprego”, o foco está em você e suas necessidades. Sim, todos temos contas para pagar e precisamos trabalhar para isso, mas essa postura está errada por duas razões principais: primeiro, não ajuda a vender seu peixe, segundo, mostra uma postura passiva, como se o candidato fosse alguém parado no ponto de ônibus, esperado uma empresa passar e convidar a subir.

Na hora de procurar uma oportunidade, não se busca uma solução para seu problema, ao contrário: você oferece uma solução para o problema do outro! O foco precisa estar no que você tem a oferecer, os problemas que você resolve, as soluções que você traz e os diferenciais que você agrega a empresa.  Vamos ilustrar para deixar mais claro este conceito. Imagine um recrutador que recebe dois candidatos. Candidato A, “procura emprego no cargo XPTO”. Candidato B se apresenta como um profissional que resolve todos os problemas de área XPTO da empresa.  Qual candidato o recrutador vai preferir? Aquele que pede ou aquele que oferece?

Perceba que quandovamos a uma loja, o vendedor não fala “compre este produto porque EU preciso pagar minhas contas”, concorda? Ele diz algo como “compre este produto porque ele é bom para VOCÊ”. Na procura por oportunidade não é diferente. Se você oferece no lugar de pedir, suas chances de achar melhores oportunidades aumentam expressivamente.

“Mas Cáceres, como isso se aplica na pratica?”  Veja como refletir essa postura no currículo, Linkedin e na entrevista.

No currículo e na entrevista: evite listar cargos e datas. Não se limite a descrever tarefas que você executou, pois é isso o que qualquer profissional nesse cargo faria, essa informação não ajuda ao recrutador escolher você. No lugar disso, mostre o que você fez de diferente, o quê você agregou, os resultados que trouxe para a empresa.

 No Linkedin: evite disser “estou disponível”, “estou procurando” ou coisas do tipo. Esse tipo de mensagens tem uma conotação negativa, mostra que você está com dificuldades, este passivo e está “buscando” não “oferecendo”. Seria mais eficiente mencionar o que você agrega. Exemplo: “eu otimizo processos de R&S”. 

“Mas Cáceres, nesse caso, como faço para divulgar que estou ativamente buscando oportunidades? ” Essa é uma outra atividade, que não se faz no seu título no Linkedin e sim com outra abordagem (que não abordo neste artigo),  como por exemplo, enviando sua proposta de valor para potenciais recrutadores, empresas de recrutamento e head hunters.

Falar é fácil, fazer é difícil. Eu divulgo estes e outros conceitos nos webinars e artigos, mas é somente com a pratica que conseguimos aprender estes conceitos. Nesse processo, você terá que parar e refletir: o que você agrega? Qual seu diferencial? Como comunicar isso no currículo e na entrevista?

Convido aos interessados a iniciarem este processo, e em caso de precisar de apoio, estarei disposição, será um prazer contribuir con seu sucesso!.


Fonte: Artigos Administradores / Quer se recolocar no mercado? Então pare de buscar emprego!

Os comentários estão fechados.