Repensando o trabalho e a vida para as novas realidades

Repensando o trabalho e a vida para as novas realidades

Ao manter diversas atividades, interesses e relacionamentos pessoais, você tem um amortecedor para quando a vida te puxar

A emissora CNBC tem uma característica interessante em repensar o trabalho que você faz, equilibrando os possíveis benefícios de mudança com as práticas.

Um dos principais conceitos articulados por Peter Drucker, para mim, em uma entrevista em 2005 é de que ao manter diversas atividades, interesses e relacionamentos pessoais, você tem um amortecedor para quando a vida te puxar. Enquanto eu terminava meu livro, isso foi exatamente o que aconteceu comigo, já que fui demitido da USA TODAY em dezembro, depois de ter trabalhado lá por 21 anos. Se eu não estivesse trabalhando no livro e me preparando para a publicação em agosto, o revés poderia ter sido muito pior.

Muitos de nós estarão na mesma situação nos próximos anos,  caçar empregos e escrever currículos é apenas uma parte do que será necessário para manter um senso de eu, sentido, missão e metas. Esteja ou não um emprego novo, desejável por perto, algumas atividades podem ajudar as pessoas nessas situações. Entre elas estão reinvenção pessoal, voluntariado, monitoria, busca por ser um empreendedor social (ou trabalhar com empreendedores sociais já existentes) e compartilhamento de talentos (como um advogado fazendo um trabalho pro bono). Uma das coisas que suportam isso é a habilidade e a vontade de se engangar em uma auto-reflexão regular e honesta.

Muitas instituições religiosas precisam de voluntários, especialmente para lecionar, e você não precisa ser um professor com experiência para se qualificar. Outra área do livro discute carreiras paralelas, o que no meu caso, nos últimos 13 anos, foi dar aulas. Isso também foi outro salva-vidas para mim.

O que você pode oferecer ao mundo, tendo ou não um emprego integral? Você pode ajudar outras pessoas que estão na mesma situação? Uma das coisas que eu aprendi de Drucker é que você deve focar no que você pode fazer, em vez do que você não pode. Isso é importante já que tentamos manter um senso de auto-respeito, auto-conversas como “Nós…”. Nem tantas pessoas tem 100% de segurança no trabalho. O que pode ser necessário para todos nós é repensar sobre nossas vidas para reimaginar o que é possível, dentro e fora do mundo do trabalho. Em quantos mundos você está vivendo, e em quantos outros você pode entrar?

Publicado originalmento no blog Bruce Rosestein


Fonte: Artigos Administradores / Repensando o trabalho e a vida para as novas realidades

Os comentários estão fechados.