RH como desenvolvedor de gestores-líderes

RH como desenvolvedor de gestores-líderes

De que adiantam excelentes programas motivacionais, arrojadas políticas de cargos e salários e grandes investimentos em treinamentos se os líderes castram as pessoas?

Será que é o RH quem faz a gestão de pessoas? Não. Os gestores de pessoas são os líderes departamentais. Assim, cabe ao RH instrumentalizar e capacitar esses líderes para assumir essa gestão.

De que adiantam excelentes programas motivacionais, arrojadas políticas de cargos e salários e grandes investimentos em treinamentos se os líderes castram as pessoas, promovem um clima inadequado à motivação, praticam o assédio moral e não valorizam as boas iniciativas? Cabe ao RH ser parceiro dos gestores para que esses possam ser os verdadeiros catalisadores do potencial das pessoas.

Cada vez mais o RH é solicitado a falar a língua dos negócios e os gestores da empresa são solicitados a tratar de pessoas. Muitos gestores esperam fórmulas mágicas. Precisamos mostrar que a gestão de pessoas ocorre em todos os departamentos.

O especialista em gestão de pessoas, Dave Ulrich, acredita que os profissionais de RH têm uma dupla responsabilidade com a liderança: primeira, eles devem ser arquitetos e designers de uma “marca da liderança”. Eles devem ajudar a identificar qual a marca que a liderança deve ter e avaliar as pessoas com base nisto. Em um segundo papel, o RH deve ter um modelo de comportamento e resultado que os outros líderes devem seguir.

Cada vez mais o RH precisa assumir o papel de influenciador de lideranças.

E como conseguir espaço junto aos gestores para ser ouvido por eles? É necessário ganhar a confiança, e a melhor forma de fazer isso, é mostrando os resultados e a agregação de valor das ações realizadas pelo RH.


Fonte: Artigos Administradores / RH como desenvolvedor de gestores-líderes

Os comentários estão fechados.