Saiba as empresas que mais se valorizaram nos últimos cinco anos

Saiba as empresas que mais se valorizaram nos últimos cinco anos

Mesmo com algumas empresas apresentando dificuldades devido à situação financeira,

O governo Dilma teve início em janeiro de 2011. De lá pra cá, muitos problemas econômicos surgiram, mas algumas empresas viram seus lucros aumentarem exponencialmente.

O estudo, realizado pela Economatica, a pedido da Exame, revelou que empresas como a Ambev, primeira colocada ganhou R$ 159 bilhões em valor de mercado, três vezes mais do que a segunda colocada, Cielo, que aparece com aumento de R$ 52 bilhões. Confira o ranking completo:

Ambev

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 144,36 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 303,42 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 159 bilhões

Cielo

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 18,24 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 70,34 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 52 bilhões

Telefônica

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 20,59 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 63,76 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 43,16 bilhões

BRF

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 23,86 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 58,25 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 34,22 bilhões

JBS

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 17,87 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 47,60 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 29,73 bilhões

Ultrapar

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 14 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 35,97 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 21,89 bilhões

Fibria

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 12,37 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 30,20 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 17,82 bilhões

Klabin

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 5,32 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 21 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 15,69 bilhões

Suzano

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 5,88 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 20,46 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 14,58 bilhões

Souza Cruz

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 12,85 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 27,63 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 40,88 bilhões

Weg

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 13,53 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 26,21 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 12,68 bilhões

Kroton

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 1,42 bilhão
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 13,45 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 12 bilhões

Embraer

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 8,53 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 19,25 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 10,71 bilhões

Raia Drogasil

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 2,53 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 13 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 10,54 bilhões

Bradesco

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 109,75 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 120,19 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 10,43 bilhões

Lojas Americanas

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 10,38 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 17,23 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 6,84 bilhões

TIM

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 14,73 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 20,47 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 5,73 bilhões

Renner

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 6,90 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 12,54 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 5,64 bilhões

Equatorial

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 1,24 bilhão
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 6,74 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 5,50 bilhões

Tractebel

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 17,91 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 21,91 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 3,99 bilhões

Taesa

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 2,67 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 6,39 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 3,71 bilhões

Celpa

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 3,97 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 5,77 milhões
Ganho em valor de mercado: R$ 3,39 bilhões

Cetip

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 5,89 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 8,56 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 2,66 bilhões

Grendene

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 2,80 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 5,29 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 2,48 bilhões

M. Dias Branco

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 4,48 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 6,77 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 2,28 bilhões

Estácio

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 2,21 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 4 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 1,79 bilhão

Minerva

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 724,61 milhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 2,49 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 1,76 bilhão

Renova Energia

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 1,06 bilhão
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 2,76 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 1,70 bilhão

Valid

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 1,04 bilhão
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 2,55 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 1,51 bilhão

Energisa

Valor de mercado em janeiro de 2011: R$ 2 bilhões
Valor de mercado em setembro de 2015: R$ 3,39 bilhões
Ganho em valor de mercado: R$ 1,39 bilhão


Fonte: Notícias Administradores / Saiba as empresas que mais se valorizaram nos últimos cinco anos

Os comentários estão fechados.