Sete dicas para negociar salário

Sete dicas para negociar salário

Diretor da Page Personnel mostra como o funcionário pode conseguir algumas conquistas durante o processo de negociação

Falar em aumento de salário em época de recessão econômica não é loucura ou devaneio. Muito pelo contrário, se bem fundamentado, o pedido pode ser muito justo e oportuno, dependendo da situação. É o que explica Ricardo Haag, diretor da Page Personnel, uma das maiores empresas globais de recrutamento especializado de profissionais de suporte à gestão, parte do PageGroup.

“A negociação salarial pode ser feita a qualquer momento, desde que o pedido seja justo e bem argumentado. É preciso que o funcionário veja qual o papel dele dentro de uma organização e se está sendo remunerado justamente. Tem de avaliar se a remuneração dele está compatível com o mercado. Também precisa apresentar provas bem contundentes de que pode e deve ter um salário melhor”, conta Ricardo Haag.

Veja abaixo sete dicas do consultor para negociar salários em épocas de turbulência na economia:

Converse com seu gestor
É crucial que o seu chefe seja um dos principais apoiadores do seu pedido. Mostre a ele que você é importante para os atuais e futuros projetos da companhia e que está disposto a aceitar novos desafios. Seu gestor precisa ver em você que é fundamental para a área em que atua e que está engajado com a companhia. Mas antes de conversar com seu líder, organize seu discurso e apresente a ele fatos e argumentos que justifiquem seu pedido.

Tenha certeza de que os resultados que entrega estão acima da média
Antes de conversar com seu chefe, avalie seu desempenho e como tem cumprido seu papel dentro da organização. Uma conversa com seu gestor sobre salário só fará sentido se você estiver com ótimos resultados e performance excepcional. Será um ótimo argumento para justificar a conversa

Se coloque à disposição para fazer mais do que seu papel
Em tempos de crise, a máxima de se fazer “mais com menos” ganha mais importância. Mostre à sua equipe e liderança que está disposto a participar de mais atividades e desafios que sua função exigem. Isso fará com que você seja melhor percebido pelos colegas e chefia.

Não pressione o seu chefe e nem seu atual empregador
Resultados, metas, cobranças. Tudo o que seu gestor não precisa, neste momento, é de mais pressão. Avalie com calma o momento mais adequado para ter essa conversa.

Trate o assunto com discrição e humildade
Antes de sugerir uma conversa com seu superior, registre em um documento seus resultados e conquistas profissionais. É importante que nesse diálogo haja muita transparência e sobriedade. Mantenha essa conversa de maneira reservada. Remuneração é um tema que sempre causa polêmica. Deixe que seu chefe decida o que é melhor e não sofra interferência de outras pessoas que não tenham ligação direta com o assunto. 

Caso o aumento não seja possível, não se desaponte
Não desista de suas reivindicações. Se o seu chefe explicar que não há como atender às suas exigências nesse momento, o importante é continuar atuando com profissionalismo. Vivemos um cenário econômico desafiador e muitas empresas não têm como justificar aumentos de custo. Uma eventual queda de rendimento pode ser associada ao seu pedido e isto pode pesar contra você. Mantenha o foco e não desanime.

Adapte-se
E se mesmo após toda as tentativas, nada mudar? Nesse caso, se você realmente quiser continuar trabalhando nessa mesma empresa, você deverá se adaptar. O mercado sempre passa por altas e baixas e, em momentos de quedas, procure manter seu otimismo e profissionalismo. Esse tipo de atitude será observada pelo seu gestor e ajudará em um novo cenário.


Fonte: Notícias Administradores / Sete dicas para negociar salário

Os comentários estão fechados.